Marta diz que Lula é Deus e trio vai levantar campanha petista em SP

Maria Lima (marlima@bsb.oglobo.com)
12 de setembro de 2012

BRASÍLIA - Na véspera de assumir o Ministério da Cultura, a senadora Marta Suplicy (PT-SP) se despediu nesta quarta-feira do Senado elogiada pelos colegas. A petista garantiu que vai participar da campanha de Fernando Haddad (PT) à prefeitura de São Paulo e destacou que o trio formado por ela, Dilma Rosseff e o ex-presidente Lula pode levantar a candidatura petista.

- O trio Lula , Dilma, Marta é muito forte. O Lula é um Deus! Dilma é bem avaliada e eu tenho o apelo de quem fez. Então, com a entrada desse trio, vai dar certo. Eu combinei que ia entrar na hora e agora estou entrando - afirmou Marta.

Marta negou que estivesse se sentindo vingada por ter sido preterida na disputa da capital paulista.

- Não passa por aí. Eu fiquei triste quando aconteceu e não escondi de ninguém. Mas disse: na hora que achar que faço a diferença eu entro. Eu falei com o Haddad: primeiro vai gastar sola de sapato, conhecer a cidade.

A senadora petista disse que vai tentar aumentar o orçamento da Cultura com emendas no Orçamento. Marta vai receber o ministério mais turbinado e não pretende fazer pedidos para mais verbas.

- Teve um acréscimo substancial no orçamento ( do Ministério da Cultura). Vou tentar ampliar, ver com emendas. Não me debrucei ainda sobre isso. É importante realçar que está satisfatório ( o que veio do Governo). Vou ampliar não pedindo para a presidente, vou ampliar com emendas no orçamento

A ex-ministra Ana de Hollada reclamou do orçamento e acabou sendo demitida. A gota d'água foi a carta enviada à ministra do Planejamento, Míriam Belchior, revelada pelo O GLOBO a Mais, edição vespertina do GLOBO para tablet.

Ao ser indagada se tinha medo de pedir aumento à presidente Dilma Rousseff e ela ficar brava, Marta respondeu:

- Se precisar eu vou pedir. Mas ao invés de botar que eu estou pedindo, põe que vou tentar ampliar.

A senadora promete " fazer acontecer". Disse que está animada para assumir mais esse desafio e que pretende inovar.

- Sempre inovei por onde passei. São Paulo tem inovações que fui eu que deixei como prefeita. Tenho certeza que vou deixar uma marca quando entrar na Cultura, como deixei no Turismo. Estou cada vez mais animada. Gosto do que é difícil. O governo da presidente Dilma precisa de uma marca na Cultura. E é essa marca que eu vou buscar.