Martha Rocha cresceu em todos os segmentos, segundo pesquisa Ibope

João Paulo Saconi
·3 minuto de leitura

Dados da pesquisa Ibope divulgada na sexta-feira mostram que o empate numérico na segunda colocação entre o prefeito Marcelo Crivella (Republicanos) e a deputada estadual Martha Rocha (PDT) se justifica pelo avanço da candidata entre homens, idosos, mais ricos e mais escolarizados. Com 14% das intenções de votos cada um, Crivella e Martha disputam uma vaga em um eventual segundo turno com Benedita da Silva (PT), que soma 9% na pesquisa e está empatada tecnicamente com os adversários dentro da margem de erro, que é de três pontos percentuais para mais ou para menos. Na liderança, à frente dos três, está o ex-prefeito Eduardo Paes (DEM), com 32% da preferência dos entrevistados.

Martha foi a única candidata que cresceu fora da margem de erro entre a pesquisa mais recente e a anterior, divulgada em 15 de outubro. Paes, Crivella e Benedita oscilaram 2% para cima, enquanto a pedetista subiu 6%.

Dados segmentados do Ibope mostram que a tendência de alta da candidata do PDT aconteceu de maneira generalizada entre entrevistados de ambos os sexos e todas as faixas etárias, bem como nos recortes por cor e raça, religião, renda e escolaridade.

Entre os mais velhos, por exemplo, Martha teve sua alta mais expressiva em relação à pesquisa anterior: subiu nove pontos percentuais na preferência dos entrevistados acima de 55 anos e abriu vantagem de até seis pontos percentuais sobre Crivella — ela já estava um ponto acima antes. A candidata tem 18% das intenções de voto junto aos idosos, enquanto o prefeito tem 12% e Benedita soma 6%. Paes lidera no segmento, com 36%.

Cenário semelhante ocorreu entre os mais ricos, com renda acima de cinco salários mínimos: Martha cresceu de 9% para 18%, ultrapassou Crivella (9%) e se descolou de Benedita (8%). Paes segue líder com 32%, tendo oscilado três pontos para baixo na margem de erro.

Junto aos mais escolarizados, com ensino superior, Martha também passou Crivella: com cinco pontos percentuais a mais do que na pesquisa anterior, somou 14% das intenções. O prefeito tem 9%, empatado numericamente com Benedita. Paes lidera o segmento, com 31%, tendo oscilado três pontos para baixo.

Entre os menos escolarizados, que cursaram até o ensino fundamental, Crivella largou na frente no início da campanha e depois passou a perder para Paes, mas ainda segue à frente de Martha. O prefeito subiu sete pontos, seu crescimento mais expressivo entre os recortes do Ibope, e tem 20%. Paes tem 37% (eram 34%), enquanto Martha e Benedita têm 12% cada uma. Elas tinham 6% e 9%, respectivamente.

Paes se mantém na dianteira em todos os segmentos, exceto entre os evangélicos. A maioria deles permanece junto a Crivella, bispo licenciado da Igreja Universal. A preferência por Paes, no entanto, foi a que mais cresceu entre os candidatos desse recorte religioso desde 15 de outubro. O candidato do DEM subiu seis pontos, somando 22% das intenções; enquanto Crivella cresceu quatro pontos, totalizando 28%. Martha e Benedita oscilaram dentro da margem de erro: a primeira ganhou três pontos, somando 14%; e a segunda perdeu um ponto, chegando a 8%.