'Sou vidente e sua filha vai morrer', idosa que sofreu golpe milionário foi ameaçada

Genevieve e a filha, Sabine, acusada de dar golpe em sua mãe idosa. — (Foto: Reprodução/Redes Sociais)
Genevieve e a filha, Sabine, acusada de dar golpe em sua mãe idosa. — (Foto: Reprodução/Redes Sociais)

A idosa Genevieve Boghici, que foi vítima de um golpe aplicado pela própria filha, contou em depoimento à polícia que uma mulher a abordou, no dia 20 de janeiro de 2020, ao sair de uma agência bancária: “Posso falar com a senhora? Eu sou vidente. A senhora tem uma filha, e ela vai morrer!”

De acordo com a polícia, foi nesse momento, em janeiro de 2020, que a filha da idosa deu início ao golpe de aproximadamente R$ 725 milhões, em pouco mais de um ano. Segundo a polícia, nesse período, Genevieve foi vítima de agressões pela própria filha, Sabine, e pela família de Rosa Stanesco, a suposta vidente que se apresentou como “Mãe Valéria de Oxóssi”.

Rosa mantinha um relacionamento com a filha da vítima, e é uma das acusadas de roubar quadros valiosos de Genevieve. Segundo as investigações, Sabine contratou a namorada e outras pessoas para se passarem por videntes de forma a convencer a mãe a pagar por um “trabalho espiritual” a fim de salvá-la.

No depoimento, a idosa relatou que a filha a ameaçou com uma faca no pescoço e na barriga algumas vezes, enquanto a mantinha presa em seu apartamento. Em um desses momentos, segundo o relato, Sabine apontava a faca para mãe enquanto, no viva-voz, Rosa gritava:

“Mata mesmo! Mata essa velha!”

Para a polícia, Genevieve afirmou que desde a adolescência, Sabine teve problemas psicológicos graves e que ela nunca trabalhou. A filha recebia da mãe R$10 mil mensais como uma espécie de mesada, além de um cartão de crédito.

De acordo com a idosa, Sabine era defensora dos animais e passou a levar cachorros que ela recolhia na rua para casa, soltando-os para que eles atacassem as visitas, com quem também passou a ser agressiva.

O golpe

De acordo com as investigações, a idosa foi convencida de que a filha precisava ser livrada de uma maldição e passou a custear um tratamento espiritual de R$5 milhões que era feito pela falsa vidente.

Depois dessa etapa, a idosa foi mantida em cárcere privado pela filha, que cortou os fios do telefone fixo e mandou embora todos os empregados da casa.

A vítima também contou, em depoimento, que Rosa levou quadros e joias da casa, alegando que eles estavam amaldiçoados e precisavam ser benzidos.

Genevieve conseguiu fugir após ter sido deixada sozinha no apartamento. Ela usou uma chave reserva para sair do local, quando mandou trocar os segredos das portas. Ela também proibiu que a filha, Rosa ou qualquer outra pessoa não autorizada entrasse em sua casa.

A defesa dos presos afirma que Sabine tem direito a 25% de todo o patrimônio do espólio do pai e que vai provar na justiça que “Sabine recebeu as obras pacificamente da mãe”.

Para o G1, a defesa alegou que ainda vai analisar o teor das investigações que pesam contra os outros presos.