“Matei porque estuprei”, diz vizinho que confessou assassinato de garota de 11 anos

·2 minuto de leitura
Elivelton foi preso após fuga no ano passado - Foto: Reprodução/TV Tem
Elivelton foi preso após fuga no ano passado - Foto: Reprodução/TV Tem
  • Em depoimento a Justiça, Elivelton explicou os motivos que o levaram a cometer o crime

  • O rapaz foi preso no ano passado pelo estupro e assassinato de Heloá, de apenas 11 anos

  • Ele pode ser condenado a até 39 anos de prisão, caso seja condenado por todos os crimes

Assassino confesso de uma criança de apenas 11 anos, Elivelton Santos Furtado foi interrogado na Justiça pelo crime. Em depoimento, o homem de 23 anos afirmou que matou Heloá Pereira “porque a estuprou”. As informações são do G1.

O caso aconteceu em 2019 e chocou o interior de São Paulo. Na cidade de Piedade, a pequena Heloá foi morta em 19 de dezembro. Elivelton foi detido e confessou o assassinato. Um ano e meio mais tarde, explicou o que o levou a cometer o crime.

Leia também

“Matei porque estuprei, e acabei cometendo essa loucura. Se pudesse voltar atrás, eu jamais teria feito isso. Todo dia me arrependo", declarou.

O caso segue correndo em segredo. Elivelton pode pegar até 39 anos de prisão se for condenado a todos os crimes dos quais foi acusado. A polícia, os pais da garota e o réu já foram ouvidos pela Justiça.

Em 2020, a defesa do assassino chegou a pedir a realização de um exame para determinar a sanidade mental do rapaz, mas a Justiça negou. Ele está preso, à espera do veredicto, desde fevereiro do ano passado.

Criminoso deu detalhes do assassinato

Elivelton era vizinho da frente da casa onde Heloá vivia com o pai. No dia 19 de dezembro de 2019, após o uso excessivo de drogas, esperou o parente da criança deixar a residência para trabalhar e cometeu o crime.

"O pai dela saiu para trabalhar. Eu fiz o uso de drogas, entrei lá (na casa da vítima) e fiz isso. Usei crack, cocaína e bebida alcoólica antes”, contou o assassino à juíza.

Corpo da criança foi encontrado em uma foça, nos fundo de sua residência - Foto: Reprodução/TV Tem
Corpo da criança foi encontrado em uma foça, nos fundo de sua residência - Foto: Reprodução/TV Tem

Elivelton abusou sexualmente de Heloá antes de esfaqueá-la. Segundo laudo do Instituto Médico Legal, foram desferidos 18 golpes. O corpo da garota foi encontrado dois dias depois coberto por pedaços de madeira e enrolado em um lençol, dentro de uma fossa nos fundos da casa dela.

O criminoso chegou a oferecer ajuda ao pai de Heloá para localizá-la. Ao ser informado que a polícia usaria cães farejadores na investigação, porém, decidiu fugir. Sua prisão aconteceu em 14 de fevereiro de 2020, em uma estrada que liga as cidades paulistas de Tapiraí e Pilar do Sul.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos