Material didático do governo de São Paulo traz anúncio de ação de Doria

ANGELA PINHO
***ARQUIVO***São Paulo/SP 02/08/2019: O governador de São Paulo, João Doria. (Foto: Bruno Escolastico/Photo Press/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Material didático produzido pela gestão João Doria (PSDB) para escolas da rede estadual paulista reproduz texto de divulgação do governo e pede ao aluno, na resposta a um dos exercícios, que escreva o nome do tucano.

O conteúdo está na coleção Aprender Sempre, voltada ao reforço na aprendizagem em português e matemática, na edição destinada aos estudantes do 5º ano do ensino fundamental.

Após questionamento da Folha de S.Paulo, a Secretaria da Educação afirmou que suspendeu a impressão da publicação. A versão digital dela, porém, chegou a ser disponibilizada para as escolas.

A menção ao tucano está em uma proposta de atividade de língua portuguesa, voltada à interpretação de texto publicitário.

Ela reproduz, em versão adaptada, texto produzido pelo Governo de São Paulo sobre o programa de segurança no trânsito Respeito à Vida.

"O Programa Respeito à Vida - São Paulo dirigindo com responsabilidade, (sic) foi apresentado pelo Governador do Estado de São Paulo, João Dória. Ele informou no lançamento do Respeito à vida, (sic) que os alunos das escolas públicas estaduais terão um papel fundamental", diz o primeiro parágrafo.

Após o texto, são colocadas 11 questões, com a orientação de que os alunos as respondam em duplas.

Uma delas tem como resposta certa o nome do governador: "No trecho 'Ele informou no lançamento do Respeito à vida' a quem se refere a palavra destacada?"

O parágrafo inicial do texto publicado no material didático, além de trazer erros de pontuação, suprime a menção original ao vice-governador. O texto de divulgação divulgado no site do governo do estado começa assim: "O Governador João Doria e o Vice-Governador e Secretário de Governo, Rodrigo Garcia, apresentaram nesta terça-feira (18) as ações do programa Respeito à Vida - São Paulo Dirigindo com Responsabilidade."

Garcia é citado no terceiro parágrafo da peça reproduzida no material didático.

Presidente da Apeoesp (sindicato dos professores da rede estadual), a deputada estadual Professora Bebel (PT) afirmou que recebeu reclamações de docentes que haviam sido orientados a imprimir o material. 

Ela o classificou como "propaganda partidária". Disse ainda ser contraditório o fato de a iniciativa vir de Doria, uma vez que ele já se manifestou favorável ao projeto Escola sem Partido, que visa combater uma suposta doutrinação ideológica nas escolas.

Em novembro do ano passado, por exemplo, o tucano afirmou: "Escola é lugar de aprendizado, não é lugar para se fazer política. Política se faz fora da escola".

No sétimo mandato do PSDB à frente do estado, Doria assumiu o governo com a promessa de recolocar São Paulo no topo do Ideb, indicador federal de qualidade da educação.

Segundo avaliação feita pelo próprio estado, 33,7% dos alunos do quinto ano da rede estadual estão abaixo do nível adequado em português, e 46,4%, em matemática.

Outro lado A Secretaria da Educação da gestão João Doria (PSDB) afirmou em nota que "o conteúdo em questão foi elaborado de forma colaborativa por professores da rede estadual" e é voltado para 129.681 alunos do 5° ano, o que corresponde a 3,7% dos estudantes da rede estadual.

A rede estadual atua principalmente no ensino médio.

Segundo a pasta, o material não chegou a ser impresso e, "por dar margem a interpretações equivocadas", foi suspenso por determinação do secretário Rossieli Soares, que também determinou uma apuração sobre a aprovação do conteúdo.

"Tendo em vista a dúvida suscitada, a secretaria decidiu abrir apuração para averiguar os procedimentos adotados na validação do conteúdo elaborado por mais de 200 professores", diz a nota.

A pasta diz ainda entender que o material não faz propaganda político-partidária.