Maternidade é reaberta em São Paulo após suspeita de contaminação

Camila Boehm – Repórter da Agência Brasil

Investigação realizada pela Secretaria Municipal da Saúde (SMS) não encontrou indícios de contaminação na maternidade do Hospital Municipal Carmen Prudente, de Cidade Tiradentes, zona leste da capital paulista. Por isso,  a unidade foi reaberta. A área da maternidade ficou fechada entre os dias 17 e 24 de março, após a morte de duas pacientes que deram à luz no local.

“É importante esclarecer que todos os processos e fluxos de limpeza e esterilização da maternidade estão de acordo com a regulamentação da Anvisa [Agência Nacional de Vigilância Sanitária]”, informou a secretaria por meio de nota.

As duas gestantes deram entrada na maternidade nos dias 6 e 7 de março, e, segundo a secretaria, os partos ocorreram sem intercorrências e com boa recuperação das pacientes e dos bebês. As mães e as crianças chegaram a receber alta.

No entanto, as mulheres começaram a passar mal e, cerca de uma semana depois, retornaram ao hospital. Na ocasião, a secretaria afirmou que “os casos se apresentaram de maneira atípica, com sintomas diferentes dos casos comuns e, apesar do esforço da equipe médica, ambos evoluíram para óbito”.

Diante da situação, a diretoria do hospital e a secretaria decidiram restringir o acesso à maternidade temporariamente para a realização dos protocolos de investigação.