Mateus Carrilho leva Gloria Groove para uma 'Noite de caça' num reggaeton abrasileirado: 'é o espírito animal de cada um'

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·6 minuto de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

"Noite de caça", novo trabalho de Mateus Carrilho, em parceria com Gloria Groove, é fruto da inspiração do cantor em ritmos latinos, videoclipes do pop americano dos anos 2000, e o sentimento de raiva pela pandemia. O resultado dessa mistura estará disponível no YouTube às 21h desta quinta-feira. Mas o ex-membro da Banda Uó adiantou ao EXTRA os detalhes que mais marcaram o processo de produção da música e gravação do vídeo, bem como a interação com a artista convidada.

— É uma música latina, envolvente. A música é um reggaeton, só que abrasileirado. Não está tão estrangeiro assim. Está muito com a nossa cara mesmo. A composição veio desse imaginário das noites, da gente querer sair à caça, de querer ficar com alguém, ter esse flerte — contou Mateus, que ultimamente tem escutado bastante canções em espanhol, como as de Nathy Peluso e Rosalía. — Tenho consumido mais artistas desse nicho do que artistas americanos, então o ritmo tem me pegado muito.

Quanto ao videoclipe, sua intenção foi passar uma "atmosfera selvagem", refletindo a mensagem da música, cuja letra ele descreveu como "muito sensual e envolvente".

— É um videoclipe de casal também. Eu queria trazer isso, tudo o que os videoclipes de casal pedem. É onde tem os dois personagens e eles estão vivendo aquela envolvência ali, aquele flerte, provocação. A gente brinca muito com o imaginário. Tem uma parte da letra que eu falo "meu coração já está nas suas garras" e "minha cabeça foi devorada por essa tara". A música faz essa alusão ao que seriam dois bichos caçando. É uma música que desperta esse lado sexual e provocativo. É o espírito animal de cada um. No videoclipe, estamos eu e Gloria Groove, lindos e reluzentes, sendo representados por dois animais.

Mateus explicou que a ideia de representar animais no vídeo surgiu a partir de uma foto que ele viu enquanto buscava referências para a produção audiovisual. A imagem que o inspirou mostra uma pantera e um leopardo formando um casal na natureza.

— Quando compus a música pensei diretamente na Gloria Groove, que é uma artista que eu amo. Ela tem tudo a ver com isso. No nosso videoclipe, a Gloria pegou esse papel da pantera e eu do leopardo. Aquela foto já me trouxe toda a fantasia da parada — acrescentou.

Mas ele ressaltou que os sentimentos que surgiram por causa da pandemia também tiveram grande influência na criação do conceito selvagem para a música.

— Só complementando, é um momento que estamos com raiva. Estamos há dois anos vivendo uma pandemia, trancados dentro de casa, então, assim como a primeira (canção lançada neste ano), essa é uma música raivosa porque acho que estamos nesse momento, né? Estamos com raiva e precisamos colocar isso pra fora — disse ele, referindo-se ao single "Pancada", gravado com MC Dricka que foi divulgado em 2 de junho.

Mateus lembrou que o videoclipe de "Pancada" foi um desafio por ter sido seu primeiro trabalho gravado durante a pandemia, antes de ter se vacinado contra Covid-19. Para sua realização, ele contou com uma equipe super reduzida, testes do coronavírus para os envolvidos e um controle melhor de locação.

— Foi tudo mais restrito — disse. — Agora estamos quase todos com as duas doses (da vacina contra Covid-19). Esse esquema vai ficar um pouco mais aberto, mas todos os cuidados foram tomados, ninguém pegou Covid-19, eu já estou com minhas duas vacinas no braço, feliz da vida e esperando o momento que eu vou poder voltar a fazer show.

Questionado a respeito de como foi trabalhar com Gloria Groove, Mateus contou que os trechos da letra de ambos foram aprovados mutuamente de imediato.

— Ela entrou com um verso super potente na música. É muito divertido. O meu verso, se você for reparar, não tem muita coisa a ver com o verso dela. Eu trouxe um verso que brinca muito com essa questão dos animais, como se fôssemos animais que estivessem se pegando. Ela trouxe uma coisa muito mais brasileira, fala que vai "montar na moto Ninja", que está "abusada e foguenta", e foi o que eu amei.

Ele destacou ainda os múltiplos talentos que admira na colega.

— Ela é uma artista multifacetada. Na minha opinião, ela sabe fazer tudo. Se você disser para ela plantar bananeira vestida de Teletubbies e cantar o agudo da Mariah Carey, a Gloria Groove vai saber fazer. É impressionante — afirmou. — Foi um dos feats mais fáceis porque fluiu tudo tão naturalmente. A gente não teve nenhum ruído. Foi um trabalho todo pensado em dupla.

Mateus explicou que a influência na produção do videoclipe e a escolha por um ambiente fechado com utilização de efeitos especiais vem dos MVs americanos do final dos anos 1990 e início dos anos 2000 que ele cresceu assistindo.

— A Britney (Spears) nunca viu a luz do sol nos videoclipes. Até o sol era chroma key — lembrou ele, rindo. — O videoclipe (de "Noite de caça") percorre nessa savana. A gente montou ela toda em estúdio. Ficou com uma estética grandiosa. A gente não quis ir para uma área externa mesmo porque é um vídeo que ele é muito mais pop esteticamente. Ele tem uma luz toda artificial, cria esse ambiente, e a gente queria trazer essa atmosfera — explicou.

Para Mateus, também fez diferença na criação de "Noite de caça" o fato de já conhecer a cantora há algum tempo. Ele disse que Gloria é sua fã desde seu período na Banda Uó e aproveitou disso para fazer referências a seus trabalhos antigos no single novo. Além disso, de forma geral, Mateus reconhece que sua passagem pelo grupo contribuiu muito para deslanchar sua carreira solo.

— O período com a banda contribuiu muito com o meu crescimento como artista e meu período solo me fez amadurecer na velocidade da luz porque eu tive que usar tudo o que aprendi lá atrás só que agora sozinho.

Sobre o resultado, ele não poderia estar mais satisfeito. Para Mateus, "Noite de caça" é um dos melhores videoclipes que ele fez até o momento.

— É estranho falar isso de mim mesmo, mas eu acho que é meu auge. Acho que quem assistir vai ver que eu estou no meu momento.

Para o próximo ano, Mateus promete apresentar ao público seu primeiro álbum, que ele descreveu como uma "exaltação sobre o pop e à música pop feita no nosso país com os ritmos que a gente tem". Falando a respeito de suas expectativas, o cantor disse que lançar este disco é seu "projeto de vida".

— Eu estou preparando ele com muito carinho — destacou.

Seu outro forte desejo para o futuro próximo é que os shows presenciais possam ser retomados.

— Eu espero que 2022 seja um ano glorioso, para mim e para todos os artistas, que sofreram tanto com essa pandemia. Todo mundo sofreu. Para nós artistas foi algo traumático. Estou falando pela minha experiência. Eu me coloquei em lugares que nem sabia que existiam, de buraco mesmo. Espero que a gente realmente possa retomar os nossos trabalhos, as nossas vidas. Muita gente vive disso, se sustenta disso e precisa voltar a trabalhar, a viajar.

E como as eleições ocorrem no país no ano que vem, o cantor também manifestou sua vontade por mudança.

— Espero que esse presidente caia e que esse governo mude para que a gente tenha um novo presidente assumindo o poder para que as coisas comecem a se clarear. Pior do que estamos passando, pelo amor de Deus, não dá. É daqui para frente. Estamos saindo do buraco, estamos nos reerguendo, e que seja só prosperidade para todo mundo.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos