Matheus Cunha na Inter? Como PSG e Timo Werner podem fazer transferência acontecer

Poucos meses depois de chegar ao Hertha Berlin, Matheus Cunha já interessa a um gigante europeu: Piero Ausilio, diretor técnico da Inter de Milão, admitiu que o clube está de olho no atacante brasileiro.

O jovem vem sendo um dos grandes destaques da Bundesliga nesse período pós-pandemia: foi bem em todas as partidas, marcou dois golaços e vem brilhando dentro de campo. Ainda que seja cedo para o atleta deixe a Alemanha - visto que ele acabou de ser contratado pelo Hertha - Mauro Icardi, Timo Werner e o PSG podem "ajudar" na negociação.

Mesmo com a crise financeira em decorrência da paralisação do coronavírus Covid-19, a Inter promete ter um mercado bem agitado: o interesse do Barcelona em Lautaro Martínez já está bem documentado e o PSG parece estar próximo de acertar com o clube para contratar Icardi em definitivo por 50 milhões de euros.

No caso da venda de Lautaro para o Barça, o plano dos Nerazzurri, segundo portais como o Express e a Gazzetta dello Sport, é tentar tirar Timo Werner do RB Leipzig para substituir o argentino. No entanto, o alemão parece estar convencido de que quer jogar no Liverpool. Se os Reds acenarem positivamente, a tendência é que o atacante vá reforçar o elenco de Jurgen Klopp.

Vamos aos fatos: caso isso tudo se confirme, - e o acordo entre Inter e PSG já parece estar sacramentado -  o clube italiano vai se ver numa situação interessante. Muito dinheiro em mãos, decorrente das vendas, e uma lacuna no seu comando de ataque para fazer dupla com Romelu Lukaku.

Sem Werner estar disponível, tudo ficaria muito propício para que os Nerazzurri se voltem para o jovem brasileiro, despontando nesse momento como uma possível grande estrela do futebol mundial. E Matheus Cunha pode até chegar para jogar pela ponta, junto com Lautaro e o belga, formando um trio de ataque jovem e imponente.

Matheus Cunha Brasil sub-23 Pré-Olímpico 2020

O problema, claro, é convencer o Hertha Berlin.

Mesmo que uma grande proposta chegue, o clube alemão pode ser difícil na queda: recém-comprado por um investidor, a equipe tem um projeto de longo prazo para competir com o Bayern de Munique na Alemanha e tentar alcançar um protagonismo europeu. Nesta última janela, por exemplo, o clube da capital foi o que mais investiu em todo o planeta, gastando 76 milhões de euros.

Neste cenário, Matheus Cunha pode se consolidar como o nome central do plano arquitetado pelo milionário Lars Windhorst: é um jogador jovem, que vem se valorizando, praticando um excelente futebol e tende a ganhar oportunidades na seleção brasileira - já é titular na seleção olímpica de André Jardine.

Tudo ainda está muito incerto, mas o simples fato de que o atacante está nos noticiários, sendo especulado como um possível reforço de um gigante do futebol europeu, já mostra como o jovem cresceu desde que chegou ao Hertha Berlin.

Poucos times terão capacidade de investimento no nebuloso mercado europeu, em período de pós-pandemia. A Inter, talvez, possa ter dinheiro o suficiente para se destacar na janela. Resta saber como o clube italiano vai gastar seus milhões e milhões de euros. Matheus Cunha, pelo visto, pode ser um de seus alvos.