Matheus Pichonelli - Reformas política e eleitoral não podem ser retrocessos ao país

O Congresso Nacional tem encaminhadas três comissões que analisam propostas de reformas dos sistemas político e eleitoral no Brasil.

Mais do que a discussão sobre o polêmico voto impresso, os grupos de parlamentares também estudam a instituição do voto distrital misto, no qual um deputado ou vereador mais votado por região é eleito por maioria dos votos, ignorando o desempenho de seu partido.

Os congressistas estudam ainda formas de ampliar a participação de mulheres nas candidaturas ou mesmo unificar as eleições.

Entre os membros, há quem defenda as mudanças, enquanto outros pedem a manutenção dos atuais parâmetros.

Consenso, no entanto, deveria ser de que, independentemente da decisão, as reformas não podem significar retrocessos eleitorais ao país.

Acesse outros textos e análises políticas no blog do Matheus Pichonelli no Yahoo! Notícias

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos