Mato Grosso do Sul suspende volta às aulas presenciais após atingir pico da pandemia

Gabriel Melloni
·1 minuto de leitura
Governador do MS, Azambuja decreta suspensão do retorno às aulas presenciais - Foto: Divulgação
Governador do MS, Azambuja decreta suspensão do retorno às aulas presenciais - Foto: Divulgação

Governador do Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB) anunciou nesta terça-feira a suspensão das aulas presenciais na rede estadual. As escolas se preparavam para o retorno dos alunos e professores, mas a escalada no número de casos e mortes por Covid-19 nas últimas semanas alterou os planos.

O Mato Grosso do Sul atingiu 725 pessoas internadas com o coronavírus. Já são 3.491 mortes pela doença. Os números foram divulgados pelo secretário de Saúde, Geraldo Resende, nesta terça e representam o pico da pandemia no estado.

Leia também:

"Nós estamos atingindo um aumento de 67% de óbitos em Mato Grosso do Sul. Fechamos o número em 3.491 pessoas que perderam a vida. Em praticamente duas regiões, a macrorregião de Campo Grande e a de Dourados, quase a totalidade dos leitos de UTI foi utilizada. Temos um grande volume de pessoas internadas e uma variante nova com volume exponencial de contaminações", declarou Azambuja.

O governador explicou que pautou sua decisão em relatório elaborado pelo Centro de Operações de Emergências (COE), que destacou justamente a alta no número de casos, além de elementos como a nova variante do coronavírus. “Isso fez com que o COE nos recomendasse que não voltássemos as aulas presenciais.”

O estado havia começado oficialmente seu ano letivo no último dia 1º, inicialmente de forma remota e com uma semana de preparação para acolhimento dos alunos. Agora, porém, Azambuja afirmou que os estudantes só retornarão às escolas “quando a ciência determinar que é seguro”.