Matthäus entrega camisa que Maradona vestiu na final de 86

Maradona trocou a relíquia com Lothar Matthäus na decisão da Copa do Mundo de 1986. Foto: Senhan Bolelli/Anadolu Agency via Getty Images
Maradona trocou a relíquia com Lothar Matthäus na decisão da Copa do Mundo de 1986. Foto: Senhan Bolelli/Anadolu Agency via Getty Images

"Conseguimos e estamos muito felizes." O sorriso de Marcelo Ordas, o grande promotor da mudança, diz tudo. Em junho deste ano, a notícia do leilão de uma das camisas usadas por Diego Maradona durante o México 1986 correu o mundo: a relíquia foi vendida por 9,2 milhões de dólares (cerca de 47 milhões de reais) e não foi deixada em mãos argentinas.

No entanto, como "o futebol dá vingança", surgiu mais uma camisa histórica do maior jogador argentino da história naquela Copa do Mundo que foi recuperada.

Leia também:

Esta é a camisa que Diego vestiu na final contra a Alemanha Ocidental, na qual a Argentina venceu por 3 a 2 e conquistou o bicampeonato mundial. No meio da partida no Estádio Azteca, Maradona trocou a relíquia com Lothar Matthaus, com quem formou uma grande amizade, e o alemão concordou em devolvê-la.

Desta forma, após a grande cerimônia de entrega que aconteceu nesta quinta-feira (25) na sede da Embaixada da Argentina em Madri, tendo como anfitrião Ricardo Alfonsín, embaixador da República Argentina, o tesouro será exposto no Museu de Lendas da Espanha capital.

"Você pode comprar tudo com dinheiro, mas no final decidi dar esta camisa para todo o povo argentino. Quando penso em Diego lembro de uma amizade muito profunda. Nos encontramos muitas vezes e hoje ele não pode estar aqui. Nos entendemos sem muitas palavras. Às vezes falávamos de futebol e outras vezes bebíamos uma cerveja e pronto", disse Lothar, que também lembrou que "em 88 jogamos juntos no jogo de homenagem ao Platini em Sevilha. Dei-lhe uma assistência no gol e depois tivemos uma noite inesquecível", contou.

A jogada promovida pelo colecionador argentino teve um final feliz e Ordás, com muita alegria, destacou "a generosidade do alemão", com quem intensificou as negociações após "o revés em Londres" no leilão da camisa usada por Diego contra a Inglaterra.

“Esta importante relíquia vai ter um lugar perfeito neste museu. Diego Maradona tem sido apenas uma grande lenda do futebol. Ele era único, sem dúvida. Em todo o mundo Diego é reconhecido como uma lenda e é por isso que estou orgulhoso de estar aqui. Sempre foi uma grande honra jogar contra ele porque ele era simplesmente o melhor; não só como jogador, mas também como ser humano, ele tem sido uma pessoa muito importante para mim”, disse Matthäus.

De qualquer forma, Ordás confirmou que vai levar a camisa para a Argentina: "Ela vai voltar para casa agora, daqui a um mês, para que os argentinos vejam". E também, em conversa com a ESPN, assegurou que é "importante dimensionar esses patrimônios mundiais, que neste caso tem uma conotação argentina".

Por enquanto a camisa vai ficar no Museu das Lendas do Futebol, localizado no centro de Madri. Ordas, dono do espaço, reúne a maior coleção particular de camisas usadas do mundo: mais de 5.000 e outros objetos como medalhas, troféus, bolas e chuteiras históricas.