Francisco critica populismo demagogo que atua contra a paz

Cairo, 28 abr (EFE). - O papa Francisco repreendeu nesta sexta-feira no Cairo o "populismo demagogo" que não permite a consolidação da paz e da estabilidade e disse que "nenhuma incitação à violência garantirá a paz".

"Assistimos com desconcerto ao fato de que por um lado existe um afastamento da realidade dos povos em nome de objetivos que não olham para ninguém claramente; por outro, surgem populismos demagogos que não ajudam a consolidar a paz e a estabilidade", disse ele, no discurso feito na Conferência Internacional de Paz, na Universidade de al-Azhar, com a presença de líderes muçulmanos, pouco depois de chegar à capital egípcia em uma visita de apenas 27 horas.

Ele ressaltou que o mundo precisa de pessoas que construam a paz e não que provoquem conflitos.

"Nenhuma incitação à violência garantirá a paz. Qualquer ação unilateral que não pretenda processos construtivos e compartilhados é, na realidade, um presente aos autores do radicalismo e da violência", acrescentou o pontífice. EFE