Maurício Souza pede desculpas pelo Instagram, mas diz que ‘defendeu o que acredita’

·2 min de leitura

Agora por meio do Instagram, o central Maurício Souza publicou uma retratação sobre a comportamento homofóbico que apresentou nas redes sociais. O novo pedido de desculpas veio depois que os principais patrocinadores do Minas Tênis Clube, a montadora Fiat e a fabricante de aço Gerdau, cobraram do time uma postura mais contundente em relação ao episódio.

— Vim aqui para pedir desculpas, a todo que se sentiram ofendidos com a minha opinião. Eu defendo aquilo que acredito, não foi minha intenção. Assim como vocês têm direito de defender aquilo que vocês acreditam, eu tenho direito de defender o que eu acredito. Não precisamos brigar por isso. Respeito todos, sempre respeitei, dentro e fora de quadra, joguei com vários homossexuais, nunca desrespeitei, sempre fiz amizade — disse ele.

Houve uma dissonância na primeira publicação do atleta. Na última terça-feira, 26, o jogador se retratou no Twitter, mas ele só tinha pouco mais de 50 seguidores no momento da postagem – até a publicação desta reportagem, já tem mais de 1,2 mil.

No dia 12 de outubro, quando se mostrou incomodado com o fato de o novo personagem do Super-Homem ser bissexual, ele fez a publicação com teor homofóbico no perfil do Instagram, no qual tinha mais de 250 mil seguidores – agora, já passou dos 327 mil. Por conta da diferença do público, as empresas não consideraram a declaração satisfatória

"A Gerdau considera que as medidas tomadas até agora pelo clube foram importantes, mas aguarda ações mais efetivas. A empresa conversou com o clube, que confirmou que o atleta fará a retratação no mesmo perfil usado para divulgar as manifestações homofóbicas. A Gerdau também entende a necessidade de remoção dos conteúdos recentemente divulgados pelo atleta. A Gerdau aguarda o cumprimento dessas iniciativas. A empresa reforça seu compromisso com a diversidade e a inclusão, um valor inegociável para a companhia e, ainda, que repudia qualquer tipo de manifestação de cunho preconceituoso e homofóbico", declarou a Gerdau.

"A Fiat considera que foram tomadas medidas relevantes, mas comunicou ao clube que está à espera de ações mais efetivas, como a retratação do atleta no mesmo perfil usado para divulgar as manifestações homofóbicas, e a remoção dos conteúdos recentemente divulgados", disse a montadora.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos