Maurren Maggi, campeã olímpica no salto em distância, participa de atos bolsonaristas: 'Até o fim'

Apontada como uma possível Secretária de Esportes quando Tarcísio de Freitas, carioca eleito governador de São Paulo e colega de Republicanos, Maurren Maggi continua se manifestando politicamente nos atos bolsonaristas vistos como antidemocráticos, já que pedem a intervenção militar no Brasil. A ex-atleta, que em 2008 nas Olimpíadas de Pequim fez história ao vencer a competição de salto em distância, publicou no Instagram um vídeo de sua participação no ato, em que canta uma música de torcida do país como manifestação política e escreveu como legenda "Até o fim".

Nos comentários, personalidades bolsonaristas como os canores Zezé di Camargo e Bruno, da banda que era popular nos anos 2000, KLB, e o ator Marcio Garcia se mostraram a favor do ato, o que foi acompanhado de um comentário de uma usuária pedindo a intervenção federal, movimento que vai contra a Constituição brasileira. Outros usuários, no entanto, questionaram o posicionamento da ex-atleta: "Mas o fim foi dia 30 de outubro", escreveu uma seguidora. "Cadê a democracia que vocês tanto clama? Aceitem a derrota", publicou outro internauta.

Durante todo o período eleitoral, Maggi fez campanha para Bolsonaro em suas redes sociais, mas não surtiu efeito. A ex-atleta publicou um texto falando sobre "luto" e "vergonha" após a vitória do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Outra sugestão da ex-atleta para fortalecer os movimentos bolsonaristas que não aceitaram a derrota nas urnas foi a de seguir a conta oficial do Exército nas redes sociais.