MC Carol conta história de superação: "Minha família foi contra eu cantar funk"

·1 min de leitura
Carol revelou que sofreu racismo na infância (Foto: Reprodução/Facebook)
Carol revelou que sofreu racismo na infância (Foto: Reprodução/Facebook)

Nome respeitado no funk, MC Carol chama atenção por sua sensatez nas redes sociais. A cantora costuma compartilhar seu trabalho e dia a dia com os fãs, além de expor casos de racismo, gordofobia e outros problemas sociais. 

Nesta terça-feira (23), ela usou o Twitter para falar sobre a palestra que fez em uma faculdade. Na ocasião, a pergunta de um aluno a deixou reflexiva. "Me perguntaram na plateia se a minha comunidade se orgulha de mim, se me apoiou", disse ela, que prosseguiu revelando a resposta.

"Minha família foi contra eu cantar funk. Meu ex-marido era contra, inclusive até rasgou roupa que eu usaria para me apresentar. Minha antiga equipe me desmotivava, tentando mudar minhas letras, minhas roupas, me comparando com outras artistas mulheres."

Carol completou que encontrou muitas dificuldades e precisou ser firme para insistir no meio artístico. Hoje valorizada, a cantora não esquece tudo que enfrentou. "Nos primeiros shows, o público 'tacava' coisas no palco, contratantes me desvalorizavam etc. Na minha comunidade não foi diferente. Eu tinha meu propósito, não deixei nada nem ninguém me parar e permaneço assim", desabafou.

Símbolo de resistência e empoderamento feminino, a funkeira tem 28 anos e tem investido pesado nas palestras. Em 2019, ela ministrou pela primeira vez na Brown University, uma das universidades mais prestigiadas dos Estados Unidos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos