MC Nego Bala diz ter sido agredido por policiais ao tentar entrar em agência bancária

MC Nego Bala em entrevista ao Coala Festival. Foto: Reprodução/Youtube
MC Nego Bala em entrevista ao Coala Festival. Foto: Reprodução/Youtube

Resumo da notícia:

  • MC Nego Bala diz ter sido agredido por policiais militares em SP

  • Cantor corria em direção a uma agência bancária quando foi abordado

  • Ele teria levado diversos socos e chegou a ser detido

MC Nego Bala relatou ter sido vítima de violência policial na capital paulista na última quarta-feira (21). O caso teria ocorrido na Avenida Duque de Caxias, em Santa Cecília, no centro de São Paulo, onde se localiza uma agência da Caixa Econômica Federal.

Em entrevista à TV Globo, Flávio Campos, advogado do artista, contou que o cantor tentou chegar na agência, por volta das 16h, pois queria abrir uma conta bancária para receber o cachê de um show recente, já que foi atração do Coala Festival no último final de semana.

O advogado explicou que ele correu para conseguir entrar no banco, mas percebeu que a agência já estava encerrando as atividades por conta do horário. "Quando percebeu que não poderia entrar, ele foi embora”, afirmou o representante de Nego Bala ao dizer que o ato de correr em direção ao banco chamou a atenção de uma viatura que passava nas redondezas.

“A abordagem foi violenta. Um dos policiais xingou o MC Nego Bala e ele respondeu a ofensa. Foi nesse momento que levou um soco na boca”, relatou Flávio ao acrescentar que o cantor levou mais socos na região da costela, mas não soube confirmar quantos.

Resposta

Em nota, a Secretaria da Segurança Pública do Estado de São Paulo (SSP) diz que MC Nego Bala foi detido e levado pelos policiais para o Pronto Socorro da Barra Funda por conta de ferimentos, mas não quis ser atendido. Na sequência, ele foi conduzido para o 77º DP, na Santa Cecília, por volta das 19h, ouvido e liberado. No entanto, o boletim de ocorrência só foi registrado na madrugada de quinta-feira (22).

"Foram requisitados exames ao Instituto Médico Legal (IML), bem como foram solicitadas as imagens do estabelecimento e das câmeras dos policiais militares para auxiliar no esclarecimento de todas as circunstâncias do fato", completa a SSP.

“Os jovens brancos não passam pelo mesmo tipo de abordagem como os jovens negros. Eles criam um estereótipo do que é um ‘bandido’ e cada vez mais isso é em torno da imagem física de um homem, negro e com idade entre 18 e 25 anos”, analisou Flávio Campos em entrevista à TV Globo.