McCarthy prevê progresso com republicanos em impasse pela liderança da Câmara dos EUA

Líder republicano Kevin McCarthy

Por Gram Slattery e David Morgan

WASHINGTON (Reuters) - O republicano Kevin McCarthy disse nesta sexta-feira que espera converter mais votos dos cerca de 20 parlamentares linha-dura de direita da Câmara dos Deputados dos Estados Unidos que estão bloqueando sua candidatura à presidência da Casa durante quatro dias de disfunção que não era vista desde 1859, antes da Guerra Civil norte-americana.

“Observe e você verá algumas pessoas que estavam votando contra mim votando em mim”, disse McCarthy, de 57 anos, antes de a Câmara abrir a 12ª rodada de votação pela liderança.

Apesar do seu otimismo, alguns colegas republicanos disseram que não esperam que ele consiga votos adicionais suficientes dos 20 linha-dura para garantir a maioria necessário que não garantiu em 11 votações sem sucesso até agora.

“Ainda temos um longo caminho a percorrer”, disse o parlamentar republicano Ralph Norman, adversário de McCarthy, a repórteres no fim da quinta-feira.

O desempenho mais fraco que o esperado dos republicanos nas eleições de novembro deixou-os com uma maioria apertada de 222 cadeiras a 212 e dá um poder descomunal para 20 parlamentares linha-dura de direita que são contra a liderança de McCarthy.

São necessários 218 votos para eleger o presidente da Câmara.

Os adversário de McCarthy --que lidera os republicanos na Câmara desde 2019-- o acusam de ser mole demais e muito aberto a acordos com o presidente Joe Biden e seus democratas, que controlam o Senado.

(Reportagem de David Morgan, Gram Slattery, Makini Brice, Moira Warburton e Richard Cowan)