McDonald's é nova vítima de hackers, que roubaram dados de clientes e funcionários

·1 minuto de leitura

NOVA YORK — A rede de fast food McDonald's se tornou a mais nova vítima de hackers. A empresa disse nesta sexta-feira (dia 11) que teve dados roubados de seus sistemas nos Estados Unidos, Coreia do Sul e Taiwan, em mais uma ofensiva de criminosos contra companhias globais. Entre as informações violadas estão endereços para entregas, emails e telefones de clientes.

Nas últimas semanas o frigorífico JBS e a empresa de oleoduto americana Colonial Pipeline foram alvo de ataques hackers. Mas, diferentemente do que ocorreu com essas companhias, que pagaram resgates para que suas operações pudessem voltar a funcionar, o dia a dia das unidades do McDonald's não foi afetado.

De acordo com a rede, foi percebida uma atividade não autorizada em seu sistema interno de segurança, o que a levou a contratar uma consultoria para investigar o caso. Os investigadores identificaram que houve violação de dados em três países.

Nos Estados Unidos, as informações roubadas contemplam contatos de empregados, de franquias e de negócios, como capacidade de atendimento das lanchonetes. Na Coreia do Sul e em Taiwan, houve violação de dados de clientes, incluindo endereços, e-mails e telefones. Mas não houve acesso a dados de pagamento.

Há suspeitas de que os criminosos tenham acessado os sistemas de Rússia e África do Sul, mas a empresa ainda não tem a confirmação dos ataques a esses países.