McDonald's quer reduzir uso do plástico no mercado europeu

Casey Dean inspeciona um hambúrguer do McDonald's comprado em 1995 e mantido em um galpão australiano por anos que nunca se decompôs

O grupo americano de fast food McDonald's anunciou nesta quinta-feira (14) que pretende reduzir o uso de plástico no mercado europeu, onde a legislação é cada vez mais restritiva.

O McDonald's informou que vai utilizar um novo recipiente na Europa até o fim de 2020 para o sorvete McFlurry. A medida, segundo a empresa, deve economizar o uso de mais de 1.200 toneladas de plástico por ano no continente.

A iniciativa faz parte do programa para reduzir o uso de plástico e melhorar o uso de embalagens recicláveis na Europa.

A União Europeia (UE) tem uma legislação cada vez mais restritiva para o uso de plásticos descartáveis: a partir de 2021 serão proibidos vários produtos, entre eles os canudos.

Na França, por exemplo, o grupo vai implantar uma nova tampa para bebidas frias, de fibras e fabricada com basee em "materiais 100% certificados como sustentáveis e de materiais reciclados".

De acordo com o McDonald's, a medida economizará 1.100 toneladas de plástico na França.

"Temos como objetivo que todas as nossas embalagens sejam feitas com materiais renováveis até 2025, além de reciclar (os resíduos) de cada um de nossos 37.000 restaurantes no mundo no mesmo período", afirmou à AFP Keith Kenny, vice-presidente para desenvolvimento sustentável do McDonald's.

A empresa afirma que o plástico é usado em 12% das embalagens na Europa. E, em oito de seus principais mercados, mais de 60% dos restaurantes têm estruturas para reciclar - 90% deles no Reino Unido, e 89%, na Alemanha.