Presidenciável do MDB, Simone Tebet diz que 'com amor' reconstruirá o país

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Simone Tebet (Foto: SERGIO LIMA/AFP via Getty Images)
Simone Tebet (Foto: SERGIO LIMA/AFP via Getty Images)

O MDB oficializou nesta quarta-feira (27) a candidatura da senadora Simone Tebet à Presidência da República. Segundo o presidente do MDB, Baleia Rossi, foram 262 votos sim e 9 votos não —uma parte da legenda queria apoiar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Os partidos PSDB e Cidadania aprovaram o apoio à Tebet. Ainda não se sabe quem será o vice da chapa.

Durante a convenção, realizada de maneira virtual, a senadora discursou, criticando a polarização e o “nós contra eles”.

Segundo ela, o país vive um dos momentos mais sensíveis.

“Nossos alicerces democráticos estão abalados pela fome, pela miséria, pela desigualdade social, pelo desemprego e, principalmente, por essa polarização ideológica e discurso de ódio que está levando ao abismo”, falou ela.

A senadora disse acreditar que somente o centro democrático tem a legitimidade para dizer que possui capacidade para pacificar o Brasil.

“Eu estou pronta. […] Tenho certeza que com amor e com coragem nós podemos reconstruir o Brasil. […] Democracia já, democracia sempre.”

Pesquisas

Uma pesquisa divulgada pelo Datafolha na manhã de hoje revela que o ex-presidente Lula é o candidato preferido de metade da população jovem que vive nas capitais do país para a eleição presidencial deste ano.

De acordo com o resultado, o petista tem 51% das intenções de voto entre os entrevistados, contra apenas 20% do atual presidente, Jair Bolsonaro (PL). Ciro Gomes (PDT) aparece na terceira posição, com 12%. A margem de erro é de três pontos para mais ou para menos.

Também como em praticamente todas as outras pesquisas, os outros candidatos aparecem bem abaixo: André Janones (Avante) tem 2%, enquanto Simone Tebet (MDB), Vera Lúcia (PSTU), Pablo Marçal (Pros), Leonardo Péricles (UP) e Sofia Manzano (PCB) somam 1%. Os outros nomes na disputa não pontuaram.

Na segunda (25), a pesquisa do Instituto FSB, contratada pelo banco BTG Pactual, indicou que Lula lidera a corrida presidencial, com 44% das intenções de voto. Bolsonaro está em segundo lugar, com 31%.

O candidato pelo PDT, Ciro Gomes, continua em terceiro lugar, com 9% das intenções de voto.

Simone Tebet, candidata da chamada “terceira via”, estava com 4% e foi para 2%.

O deputado federal André Janones (Avante) também oscilou para baixo: de 3% para 2%. Pablo Marçal (Pros) ficou estável com 1%.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos