MDB indica Calheiros e Barbalho para conselho político da transição de Lula

Baleia Rossi, presidente do MDB, fez o anúncio nesta quarta-feira (9) (Foto: REUTERS/Adriano Machado)
Baleia Rossi, presidente do MDB, fez o anúncio nesta quarta-feira (9) (Foto: REUTERS/Adriano Machado)
  • MDB indica Renan Calheiros e Jader Barbalho para o conselho político da transição de Lula;

  • Simone Tebet e Germano Rigotto foram designados para outras áreas da transição;

  • Partido foi convidado a participar do grupo pela presidente do PT, Gleisi Hoffmann.

O MDB indicou, nesta quarta-feira (9), os senadores Renan Calheiros e Jader Barbalho para compor o conselho político da equipe de transição de governo de Lula (PT). O anúncio foi feito por Baleia Rossi, presidente do MDB. Os nomes escolhidos representarão as necessidades da região Norte e Nordeste do Brasil.

“No atual momento, é fundamental termos parlamentares experientes para a construção de um relacionamento harmônico com o Congresso”, explicou, nas redes sociais, os motivos que levaram à indicação de Calheiros e Barbalho.

O MDB foi convidado formalmente a participar da equipe de transição ontem (8), em reunião com a presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, no Congresso Nacional. Na ocasião, Baleia Rossi disse que conversaria com os demais líderes da sigla para definir os nomes.

A senadora Simone Tebet, que contribuiu com a campanha de Lula no segundo turno, irá integrar a área de desenvolvimento social. Para o grupo de Indústria e Comércio, o partido designou o ex-governador Germano Rigotto.

No Twitter, Baleia Rossi afirmou que “o MDB terá uma ação colaborativa e propositiva, com foco na solução de problemas urgentes”. Ele ainda acrescentou que a legenda pode indicar, nos próximos dias, “nomes técnicos para colaborar no time da transição”.

A equipe de Lula é liderada pelo vice-presidente eleito, Geraldo Alckmin (PSB). Na semana passada, ele informou que a transição deve contar com cerca de 50 nomes e ser composta por membros de diferentes partidos que apoiaram a candidatura de Lula.

As demais siglas aliadas do PT devem indicar em breve os nomes que contribuirão com a transição de governo.