MEC erra em notas do Enem e diz que vai corrigir problema

PAULO SALDAÑA
***FOTO DE ARQUIVO*** SÃO PAULO, SP, BRASIL. 03.11.2019 - Saída dos candidatos ao ENEM 2019 da unidade da Uninove da Barra Funda. Funcionários da Uninove tamparam com papel e plástico o relógio da entrada da faculdade. Saída dos candidatos após o término oficial do exame. (foto: Rubens Cavallari/Folhapress)

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, informou neste sábado (18) que notas do Enem foram divulgadas com erros.

O Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais) liberou na sexta-feira os resultados individuais da última edição do exame. Desde a noite de sexta, participantes relatam nas redes sociais estranhamento com as notas.

Leia mais sobre o ENEM 2019

Weintraub publicou vídeo na manhã deste sábado nas redes sociais em que assume a falha.

"Encontramos inconsistências na contabilização e correção da segunda prova do Enem", disse ele.

O ministro disse que o impacto em número de candidatos foi pequeno, mas não detalhou os números.

"Um número muito pequeno de pessoas teve o gabarito trocado quando foi fechado os envelopes".

Weintraub havia comemorado em diversas ocasiões que esta edição do exame, a primeira sob o governo Jair Bolsonaro, havia sido a melhor de todos os tempos por falhas não terem sido registradas.

Leia mais sobre o ENEM 2019

O governo Bolsonaro promete corrigir as falhas até segunda-feira.

"Houve inconsistência no gabarito de algumas provas do Enem 2019 e, por isso, candidatos foram surpreendidos com os resultados de suas notas", escreveu o ministro, na publicação do vídeo.

"O número é muito baixo. Até segunda-feira, dia 20, tudo será resolvido. Pedimos desculpas aos participantes do exame pelo transtorno."

Uma entrevista coletiva foi chamada às pressas na manhã deste sábado. Weintraub e o presidente do Inep, Alexandre Lopes, devem dar detalhes sobre as falhas.

Quase 4 milhões de pessoas participaram do exame.