MEC prorroga prazos de Prouni e Fies por tempo indeterminado

Fachada do Ministério da Educação

BRASÍLIA — O Ministério da Educação (MEC) prorrogou o período de lista de espera do Programa Universidade para Todos (Prouni) e do Fundo de Finaciamento Estudantil (Fies) por tempo indeterminado devido à crise causada pelo novo coronavírus.

O Prouni oferece bolsas totais e parciais (50%) em universidades privadas a estudantes de baixa renda , já o Fies financia o pagamento de mensalidades nessas universidades para jovens de renda familiar até cinco salários mínimos por mês.

— Os estudantes que manifestaram interesse em participar da lista de espera não têm prazo final para entregar a documentação na instituição. Haverá tempo para que eles entreguem a documentação assim que as atividades acadêmicas retornarem à normalidade — afirmou o coordenador-geral de Programas de Ensino Superior do MEC, Thiago Leitão, em relação ao Prouni.

De acordo com o MEC, o Prouni recebeu mais de 1,5 milhão de inscrições no primeiro semestre deste ano. Foram ofertadas 252.534 bolsas. Em relação ao Fies, o MEC disponibilizou 100 mil vagas para financiamento durante o ano todo.

No caso do Fies, Leitão esclarece que todas as etapas até a obtenção do financiamento estão prorrogadas por tempo indeterminado. A orientação é que os estudantes pré-selecionados completem os dados na página do Fies com dados bancários e informações sobre fiador e sobre o seguro para pagamento da dívida em caso de morte.

Caso a universidade peça mais documentos ao estudante, não haverá prazo limite para que ele entregue esses dados enquanto a situação em relação ao novo coronavírus não for normalizada. Também não há data final para que o candidato leve seus documentos a uma agência da Caixa, que é quem finaliza a concessão do financiamento.

Segundo o MEC, as medidas foram tomadas "para que nenhum estudante seja prejudicado por eventual fechamento da instituição de ensino, ou da agência bancária, o período dessas etapas será prorrogado por tempo indeterminado".