Medalhista olímpica no rugby se declara transgênero

Ellia Green estava na seleção da Austrália que ganhou a medalha de ouro nos jogos Rio 2016. Foto: Dave Rowland/Getty Images
Ellia Green estava na seleção da Austrália que ganhou a medalha de ouro nos jogos Rio 2016. Foto: Dave Rowland/Getty Images

Ellia Green deu o passo de se declara transgênero. A jogadora de rugby australiana, medalhista de ouro no Sevens nas Olimpíadas do Rio, em 2016, oficializou seu status de homem trans.

Green reconheceu que sofria de sérios problemas de saúde mental desde que se aposentou em novembro de 2021. “Prometi a mim mesmo que, quando minha carreira no rugby terminasse, continuaria a viver o resto da minha vida com a identidade e o corpo em que sei que devo estar”, disse Green.

Leia também:

Outros medalhistas de ouro olímpicos transgêneros ou de gênero diverso incluem a decatleta Caitlyn Jenner e o jogador de futebol canadense Quinn. O primeiro, como William Bruce Jenner, foi ouro no decatlo de Montreal em 1976. Por sua vez, Quinn, como Rebecca Quinn, foi ouro com o Canadá no futebol de Tóquio.

O anúncio de Green ocorre em um momento em que a Liga Internacional de Rugby excluiu atletas que fizeram a transição de homens para mulheres das competições internacionais. A World Rugby também proibiu mulheres transgênero de competir no rugby feminino. “Não ser capaz de fazer o que você ama por causa de como você se identifica, banir transgêneros dos esportes, acho vergonhoso e doloroso”, disse Green.

Ele também relembrou o quão ruim foi após sua retirada: "Eu tinha vergonha de mim mesmo, sentia que havia decepcionado muitas pessoas, principalmente minha mãe. Eu me sentia um completo fracasso. A única coisa que me manteve seguro é que eu já havia planejado minha cirurgia e tratamento para minha transição. Estava contando os dias com minha parceira", explica.

Sua parceira, Vanessa Turnbull-Roberts, grávida, estava visitando Green no hospital onde foi internado para superar sua depressão. Após o nascimento de sua filha Waitui, ela foi ainda mais clara sobre dar o passo e anunciar seu status de trans.

"Quero que minha filha me veja um dia e diga: 'Uau, meu pai foi corajoso o suficiente para falar sobre isso, e meu pai foi corajoso o suficiente para compartilhar sua história com outras pessoas para ajudá-las", diz ela.