Medalhista olímpico fala de luta contra ex-BBB: “Não vou machucar muito o rosto”

·2 min de leitura
Esquiva Falcao tem um cartel de respeito e está credenciado a lutar pelo cinturão da sua categoria. Foto: Mikey Williams/Top Rank Inc via Getty Images
Esquiva Falcao tem um cartel de respeito e está credenciado a lutar pelo cinturão da sua categoria. Foto: Mikey Williams/Top Rank Inc via Getty Images

Um dos maiores pugilistas da história do boxe brasileiro, Esquiva Falcão é uma das estrelas do evento entre Whindersson Nunes e Popó, marcado para o próximo dia 30 de janeiro, em Santa Catarina.

Ele vai enfrentar o ex-BBB Yuri Fernandes em luta preliminar ao evento principal e após um período difícil, onde durante o período mais crítico da pandemia de covid-19 chegou a entregar mini pizzas na cidade de Vila Velha, no Espírito Santo, acredita que estar no show pode ser benéfico para a carreira.

Leia também:

“Esse show só vai ajudar. Muitos fãs do Whindersson Nunes, do Yuri, que são pessoas de outra praia, nós somos atletas. Os fãs deles, tenho certeza, vão conhecer o Esquiva, vão conhecer mais o Popó, o Rogério... Isso vai me levantar mais. Tenho certeza que quando chegar meu momento de disputar o cinturão, vou estar pronto para disputar, estarei preparado e vou vencer para o Brasil”, opinou.

Esquiva está na lista para duelar pelo cinturão dos médios, após no último embate derrotar o canadense Patrice Volny, em Las Vegas, nos Estados Unidos.

Esquiva quer uma luta que vá até o último round contra o ex-BBB, mas isso não quer dizer que ele pretende pegar leve com o adversário.

“Os fãs nas redes sociais pediram para não machucar muito ele não, (só) derrubar ele. É uma exibição, espero que ele aguente os seis assaltos, que ele não peça para parar. Ele aceitou, então vai ter que me aguentar em cima dele, brigando, seis rounds. Não vou derrubar, ele vai falar: chega, eu não aguento mais”, ameaçou Esquiva.

Além de querer que a luta vá até o fim, o medalha de prata nas Olimpíadas de Londres-2012, disse que vai usar o que tem de melhor para vencer, sem machucar o rosto do rival.

“Tenho um cartel muito bom, tenho 29 lutas, 20 nocautes e mais de 90% dos meus nocautes foram na linha de cintura. O Yuri é uma celebridade, bonito, estiloso, não vou machucar muito o rosto não, vou trabalhar os golpes na linha de cintura. Espero que ele tenha se preparado, né? Eu vou castigar ele um pouco”, finalizou.

O evento Fight Music Show vai acontecer em Balneário Camboriú. Além de Whindersson x Popó e Esquiva Falcão x Yuri Fernandes, Rogério Minotouro terá um duelo de boxe contra Leo Leleco. Outras atrações serão o comediante Tirullipa como announcer, e Wesley Safadão com um show musical.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos