Medicago e GSK iniciarão testes de fase 2 e 3 de sua vacina contra a covid-19

·2 minuto de leitura
A farmacêutica britânica GSK está desenvolvendo uma vacina contra covid-19 em parceria com o laboratório canadense Medicago
A farmacêutica britânica GSK está desenvolvendo uma vacina contra covid-19 em parceria com o laboratório canadense Medicago

O laboratório canadense Medicago e o britânico GlaxoSmithKline (GSK) anunciaram nesta quinta-feira (12) o início dos ensaios clínicos de fase 2 e 3 de sua vacina contra a covid-19, uma das candidatas em desenvolvimento ao redor do mundo.

Os testes finais de fase 3 desta vacina à base de plantas vão começar no final do ano e serão realizados com 30 mil voluntários na América do Norte, América Latina e Europa, de acordo com um comunicado conjunto.

Os testes da fase 2 serão realizados em vários locais do Canadá e, se houver aprovação do governo, nos Estados Unidos.

Uma corrida global contra o tempo segue a todo vapor para encontrar vacinas contra a pandemia do novo coronavírus, que atingiu dezenas de milhões de pessoas e prejudicou profundamente a economia mundial.

Na terça-feira, a Medicago obteve uma resposta imunológica "encorajadora" de "100%" em 180 pessoas saudáveis que participaram de seus estudos clínicos de fase 1.

A vice-presidente executiva da empresa para assuntos científicos e médicos, Nathalie Landry, afirmou que esses resultados "justificam totalmente a continuação dos testes clínicos".

O diretor médico da GSK, Thomas Breuer, disse que a GSK está "confiante em fornecer uma vacina eficaz com um perfil de segurança aceitável em colaboração com a Medicago".

"Esta é a primeira de várias colaborações da GSK na vacina candidata contra a covid-19 para iniciar os ensaios clínicos de fase 2/3 e um passo importante em nossa contribuição na luta global contra a pandemia", declarou.

A expectativa é que os estudos confirmem que tanto a fórmula quanto a dosagem, administradas com 21 dias de intervalo, são seguras e acionam uma resposta imunológica do corpo em adultos saudáveis com idades entre 18 e 64 anos e em idosos acima dos 65 anos de idade.

Em outubro, o governo canadense prometeu até 173 milhões de dólares canadenses (132 milhões de dólares) para ajudar a desenvolver a vacina e fez um pedido provisório de 76 milhões de doses.

jl/amc/jm/ll/dg/ic/mvv