Médico que publicava vídeos de sexo com pacientes no consultório é alvo do CRM-DF

Médico publicava vídeos de sexo no Twitter - Foto: Getty Images
Médico publicava vídeos de sexo no Twitter - Foto: Getty Images
  • Médico publicava vídeos e fotos de sexo com pacientes e colegas de profissão no Twitter

  • CRM-DF abriu investigação para determinar se caso configurou infração ética

  • Infectologista identificava-se como "PeludoAN" e dizia ter fetiche por relações sexuais no consultório

O Conselho Regional de Medicina do Distrito Federal (CRM-DF) abriu investigação contra um médico por divulgar em uma rede social vídeos e imagens de sexo registradas em uma clínica em Brasília.

De acordo com informações do portal Metrópoles, o infectologista foi identificado como Lino Neves e se colocou o apelido de “PeludoAN” no perfil em que compartilhava os registros no Twitter.

A página do médico contava com quase quatro mil seguidores e exibia cenas explícitas de sexo com pacientes e enfermeiros. A postagem mais recente era do último domingo (22), mas, após o caso tornar-se público, o perfil foi excluído.

As imagens e vídeos são de relações consensuais com homens. Na rede social, o infectologista deixava claro o fetiche por fazer sexo no local de trabalho. “Consultório me dá um tesão da p…”, dizia a descrição de seu perfil.

Nas publicações, Lino Neves utiliza objetos usados diariamente no consultório, como jaleco ou estetoscópio, e mantinha relações nas dependências do local de trabalho, utilizando diversas vezes a cama ou a maca para tal fim.

Procedimento em sigilo

Em nota, o CRM-DF confirmou que está investigando o caso, mas avisou que o “procedimento correrá em sigilo para verificar se há indícios de infração ética".

De acordo com o G1, Lino Neves está em situação regular e tem inscrição no órgão desde 2019. Antes, trabalhou em localidades como São Paulo, Espírito Santo e Rio de Janeiro.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos