Medida de esquerdista? Confira 4 países com governos de direita que apostaram no lockdown

Anita Efraim
·3 minuto de leitura
BRASILIA, BRAZIL - MARCH 14: Supporter of Brazilian President Jair Bolsonaro with banner against the lockdown during a motorcade and demonstration in favor of the government amidst the coronavirus (COVID-19)pandemic in Esplanada dos Ministérios on  March 14, 2021 in Brasilia, Brazil. Brazil has over 11.439,000 confirmed positive cases of Coronavirus and has over 277,102 deaths. (Photo by Andressa Anholete/Getty Images)
Em manifestação pró-Bolsonaro em Brasília, mulher segura placa com os dizeres "lockdown não" (Foto: Andressa Anholete/Getty Images)
  • Presidente Jair Bolsonaro afirmou que confinamento é característico de "governadores de esquerda"

  • No mundo, países governados por políticos de direita instituíram o lockdown para frear pandemia do coronavírus

  • Países como Israel e Reino Unido conseguiram bons resultados aliando vacinação e lockdown

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) alegou, em 10 de março, que “governadores de esquerda destruíram milhões de empregos em seus estados obrigando o povo a ficar em casa”. A fala foi feita logo após o discurso do ex-presidente Lula (PT), que incentivou o confinamento, também conhecido como lockdown.

No entanto, a medida de confinar pessoas em casa como ferramenta para impedir a propagação do coronavírus não é uma ideia de governantes de esquerda. Confira alguns países governados por políticos de direita que instauraram o lockdown no último ano:

  • Chile

  • Reino Unido

  • Israel

  • Alemanha

Chile

Sebastián Piñera, presidente do Chile, já recebeu as duas doses da vacina Covonavac contra a covid-19 (Foto: Reprodução)
Sebastián Piñera, presidente do Chile, já recebeu as duas doses da vacina Covonavac contra a covid-19 (Foto: Reprodução)

Governado pelo presidente Sebastián Piñera, adepto da ideologia neoliberal, de direita, o Chile tem implantado o confinamento como medida de combate ao coronavírus desde o início da pandemia. O país adotou uma estratégia de coordenação nacional chamada “Plan Paso a Paso”, para tomar medidas efetivas contra a covid-19.

Leia também:

A fase 1, a mais rígida do plano, consiste em um confinamento, um lockdown. Os chilenos que estiverem sob esse regime só podem tirar duas autorizações por semana para saírem de casa. A medida foi adotada nas fases mais agudas do coronavirus, dependendo da região. Atualmente, a maior parte da cidade de Santiago, capital do Chile, está em fase 1, ou seja, em confinamento.

Apesar da boa vacinação, com mais de 6 milhões de pessoas com pelo menos uma dose, o Chile vive uma nova onda de casos. Por isso, mais regiões estão em lockdown.

Reino Unido

LONDON, UNITED KINGDOM - MARCH 24, 2021: British Prime Minister Boris Johnson leaves 10 Downing Street for PMQs at the House of Commons on 24 March, 2021 in London, England. (Photo credit should read Wiktor Szymanowicz/Barcroft Media via Getty Images)
Boris Johnson chegou a ficar internado com covid-19 e mudou política de combate à pandemia (Foto: Wiktor Szymanowicz/Barcroft Media via Getty Images)

Boris Johnson, premiê britânico, começou a pandemia do coronavírus com uma postura negacionista, diminuindo a relevância da covid-19 – até ser contaminado com o vírus e ter de ser internado.

Johnson mudou a visão sobre a pandemia e passou a adotar medidas mais rígidas, como o confinamento. Em dezembro, os casos diários eram 15 mil. Em janeiro, o número saltou para 60 mil. Foram adotadas medida duras, como o confinamento, e os casos diários caíram para 11 mil.

Com oCom bons resultados gerados pelo lockdown, além da aposta na vacinação, a Reino Unido pôde flexibilizar as medidas de isolamento e vê o país reabrindo aos poucos.

Israel

Israeli Prime Minister Benjamin Netanyahu during his visit to the Israeli city of Beit Shemesh near Jerusalem on September 8, 2020. - Once a role model in the fight against Covid-19, Israel decided to partially lock down several cities to slow the fast-spreading contagion as the government faces harsh criticism over the crisis. The government's ministerial committee on coronavirus decided to impose
Com vacinação e lockdown, Israel começa a retomar vida "normal" no país (Foto: ALEX KOLOMIENSKY/POOL/AFP via Getty Images)

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, é líder do partido de direita Likud. Desde o início da pandemia, o político adotou medidas radicais para impedir a propagação do coronavírus. Em diversas ocasiões, Israel viveu lockdown nacional para frear a covid-19.

Em janeiro, Netanyahu já havia prometido que o país seria o primeiro a se livrar da pandemia. Israel também investiu na vacinação ampla, 56% da população já recebeu pelo menos uma dose. Dessa forma, aliando vacinação e lockdown, Israel já tem bares e restaurantes reabertos e vê a vida “voltar ao normal”.

Alemanha

German Chancellor Angela Merkel holds a protective face mask during a session at the Bundestag (Germany's lower house of parliament) in Berlin on March 25, 2021, ahead of a EU summit. (Photo by STEFANIE LOOS / AFP) (Photo by STEFANIE LOOS/AFP via Getty Images)
Angela Merkel, chanceler alemã, espera índices melhores para flexibilizar confinamento no país (Foto: STEFANIE LOOS/AFP via Getty Images)

Angela Merkel, chanceler da Alemanha, é uma política de centro direita e tem atuado de forma contundente no combate à pandemia do coronavírus.

Atualmente, o país vive um lockdown desde 16 de dezembro, porque vive uma nova onda de contaminações pelo coronavírus. E flexibilização do plano alemão depende da queda no número de casos e mortes pela covid-19.