Meghan Markle processa tabloides por publicarem mentiras sobre ela

Duquesa acusa tabloides ingleses de publicarem mentiras

A duquesa de Sussex, Meghan Markle, abriu um processo contra a Associated Newspapers, dona dos jornais britânicos Daily Mail e Mail on Sunday. A mulher do príncipe Harry acusa os jornais de publicarem rumores que seriam falsos sobre seu chá de bebê em Nova York, o relacionamento com o pai e nova mansão renovada do casal nos jardins do Castelo de Windsor. Nos documentos, Meghan acusa os jornais de publicarem histórias "falsas", em uma tentiva de retratá-la "negativamente".

Harry e a duquesa reformaram a propriedade de Frogmore Cottage para morar com o filho Archie, de 6 meses. Os jornais publicaram informações sobre a propriedade que são desmentidas pelos documentos apresentados pelo casal ao Tribunal Superior de Londres. A mansão não teria a banheira de cobre no valor de U$6.500 e nem o isolamento acústico reportado no valor de US$650.000. A mansão também não possui um estúdio de yoga independente, como afirmou o Mail on Sunday, e nem uma quadra de tênis e um laranjal.

Além das informações sobre a propriedade dos duques de Sussex, o processo questiona a decisão do jornal de publicar uma carta privada de Meghan para o pai, Thomas Markle, de 75 anos. Segundo a duquesa, a carta não só foi divulgada sem seu consentimento, como foi editada para pintar uma determinada imagem de sua relação com o pai."As partes omitidas ou suprimidas da carta representam quase metade do conteúdo real", diz o documento entregue ao tribunal.

Sobre outro assunto que foi destacado pela imprensa britânica, a alegação de que Meghan não teria convidado a própria mãe para o chá de bebê que aconteceu em abril em Nova York, os documentos do processo alegam que a informação não só é falsa, como representa uma "ofensa" à duquesa. No processo, ela diz que convidou a mãe e se ofereceu para comprar as passagens aéreas. No entanto, Doria Ragland não pôde comparecer devido a um compromisso de trabalho.

O Príncipe Harry também está processando a empresa News UK (dona do Jornal The Sun) e a MGN (antiga proprietária do The Mirror) na Suprema Corte por interceptação ilegal de mensagens de voz.