Meio ambiente da Austrália em declínio

É um relatório duro sobre o meio ambiente da Austrália. O governo de Camberra divulgou esta terça-feira as principais conclusões do estudo sobre os ecossistemas do país.

O documento de duas mil páginas, que diz respeito aos últimos cinco anos, fala numa situação alarmante que continua a piorar por causa das alterações climáticas e de atividades humanas como a exploração mineira.

O relatório sobre o Estado do Ambiente pede ao governo objetivos mais ambiciosos de redução de gases com efeito de estufa.

A ministra do Ambiente diz que o relatório envia uma “mensagem muito forte de que é preciso fazer melhor”, mas rejeita novos cortes nas emissões. "Anos de avisos, ignorados ou mantidos em segredo, promessas feitas mas não cumpridas, comportamentos duvidosos que minam a confiança pública, cortes brutais no financiamento, negligência deliberada, leis que não funcionam para proteger o ambiente ou facilitar o caminho para um desenvolvimento sensato, tudo isto num cenário de destruição ambiental acelerada”, sublinhou Tanya Plibersek.

Nos últimos anos, a Austrália tem sofrido uma seca severa, incêndios históricos, sucessivos anos de cheias e branqueamento de corais.

O relatório identificou 19 ecossistemas à beira do colapso e mais espécies de plantas não nativas do que nativas no país. Concluiu que a Austrália precisa de um quadro adequado para gerir o ambiente em vez de sistemas confusos que abrangem diferentes níveis de governo.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos