Alunos que não entregaram atividades durante a pandemia podem reprovar em SP

Suzana Correa
·2 minuto de leitura
Edilson Dantas / Agência O Globo / 7-10-2020
Edilson Dantas / Agência O Globo / 7-10-2020

SÃO PAULO — A Secretaria de Educação do estado de São Paulo divulgou nesta quarta-feira que 15% dos alunos da rede (cerca de 500 mil estudantes) não entregaram nenhuma atividade durante o período de ensino remoto e podem reprovar, caso não o façam até janeiro. Para os demais, valerá a aprovação continuada: quem tem feito o mínimo de atividades propostas pela escola seguirá na formação escolar e deve cobrir deficiências no aprendizado nas próximas séries.

— Não estamos falando de aprovação automática para todos. Tem que ter feito o mínimo. Aí, mesmo que não tenha o aprendizado ideal, poderá prosseguir e trabalharemos pela recuperação desses alunos. Agora, 15% não entregaram nenhuma atividade durante o ano. Esses tem hoje, sim, probabilidade maior de retenção, caso não entreguem as atividades para a escola — afirmou Rossieli Soares, secretário de Educação do Estado.

Alunos que não tem participado das atividades tem ainda o final deste ano e um período de recuperação, previsto para janeiro, para fazê-lo.

Questionado sobre as motivações para a falta de participação de parte dos estudantes, o secretário atribuiu o cenário à dificuldade de contato com alunos e famílias, entraves para o acesso ao ensino remoto e “desinteresse” dos mesmos.

Rossieli ressaltou, porém, que professores e escolas estão orientados a promover uma “busca ativa” por alunos que não estão participando das atividades. Também alegou que o estado tem buscado oferecer opções para aqueles que têm pouco ou nenhum acesso à internet, como retirada de material escolar impresso e envio de mensagens via celular para desestimular a evasão e abandono. Hoje, alunos pobres têm 5 vezes mais chances de abandonar o ensino do que estudantes de maior renda, afirmou a secretaria.

A orientação atual é que as escolas identifiquem notas e frequências dos alunos do primeiro ao terceiro bimestre deste ano e ofereçam neste bimestre, o último, novas oportunidades para que os alunos que retornam às aulas possam entregar atividades atrasadas, por exemplo.