Meloni em Bruxelas com retórica moderada

A líder da extrema-direita Giorgia Meloni escolheu Bruxelas para a primeira visita oficial ao estrangeiro como nova primeira-ministra de Itália. Meloni encadeou encontros com três presidentes de instituições europeias, a líder do parlamento europeu Roberta Metsola, a chefe do executivo europeu Ursula von der Leyen e o presidente do Concelho Europeu Charles Michel.

Uma agenda destinada a precisar as prioridades italianas ao nível comunitário.

Giorgia Meloni, primeira-ministra italiana: "Quis dar um sinal de que a Itália quer obviamente participar, cooperar e defender os seus interesses nacionais, dentro do quadro europeu, trabalhando em conjunto com os nossos parceiros europeus para encontrar as melhores soluções para os grandes desafios que enfrentamos."

Vários peritos sublinham que, desde que assumiu o cargo, Meloni suavizou de forma radical a sua retórica antieuropeia e parece agora olhar para as instituições comunitárias como aliados potenciais, em vez de um "travão" para as suas aspirações.

Nathalie Tocci, diretora do Instituto de Assuntos Internacionais de Roma: "Georgia Meloni está a tentar reposicionar-se da direita nacionalista de ala dura para uma posição de conservadora do centro direita, a inclinar-se para a moderação. Vamos ver até que ponto e quanto vai durar, mas é bastante claro que é a tentativa que está a ser feita."

Entre os assuntos espinhosos debatidos, estiveram a migração e a energia, mas também houve espaço para um consenso alargado, nomeadamente a respeito da guerra na Ucrânia. Ambos os lados estão interessados numa colaboração e boas relações, mas os próximos meses serão crucias para provar se os sorrisos se ficam ou não pelas declarações de intenções.