Meloni, Scholz e Lula lamentam morte de Bento 16; veja repercussão

*ARQUIVO* Aparecida do Norte, SP, 12.05.2007: Missa do Papa Bento 16 na recitação do Santo Rosario e encontro com sacerdotes, religiosos seminarista e diéconos na basílica do Santuário Nacional de Aparecida. (Foto: Jorge Araújo/Folhapress)
*ARQUIVO* Aparecida do Norte, SP, 12.05.2007: Missa do Papa Bento 16 na recitação do Santo Rosario e encontro com sacerdotes, religiosos seminarista e diéconos na basílica do Santuário Nacional de Aparecida. (Foto: Jorge Araújo/Folhapress)

Líderes mundiais lamentaram neste sábado (31) o anúncio da morte do papa emérito Bento 16.

Nascido Joseph Ratzinger, ele ficou marcado pela decisão surpreendente, em 11 de fevereiro de 2013, de renunciar ao papado. Desde Gregório 12, em 1415, um pontífice não deixava por conta própria a chefia da Igreja Católica.

A primeira-ministra da Itália, Giorgia Meloni, definiu o líder religioso como um gigante da fé e da razão. "Um homem apaixonado por Deus, que colocou sua vida a serviço da Igreja e falou e continua a falar ao coração e à mente de pessoas com sua profundidade espiritual, cultural e intelectual", disse.

Na Alemanha, terra natal de Ratzinger, o premiê Olaf Scholz também lamentou a morte e disse que Bento 16 "foi um líder especial da Igreja". Na França, o presidente Emmanuel Macron destacou que Bento 16 "trabalhou com toda a sua alma e inteligência por um mundo mais fraterno".

O presidente eleito do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), lembrou no Twitter das ocasiões em que esteve com o então papa. O ainda presidente Jair Bolsonaro (PL), em seu último dia no cargo, também escreveu uma mensagem, na qual aproveitou para fazer críticas à esquerda. O secretário-geral da ONU, António Guterres, destacou o compromisso do religioso com a não violência e a paz.

GIORGIA MELONI, PRIMEIRA-MINISTRA DA ITÁLIA

"Bento 16 foi um gigante da fé e da razão. Pôs a sua vida ao serviço da Igreja universal e falou, e continuará a falar, aos corações e às mentes dos homens com a profundidade espiritual, cultural e intelectual do seu Magistério. Um homem apaixonado pelo Senhor. Um cristão, um pastor, um teólogo: uma grande figura da história que a história jamais esquecerá."

OLAF SCHOLZ, PRIMEIRO-MINISTRO DA ALEMANHA

"Como um papa 'alemão', Bento 16 foi um líder eclesiástico especial para muitos, não apenas neste país. O mundo está perdendo uma figura formadora da Igreja Católica, uma personalidade argumentativa e um teólogo inteligente. Meus pensamentos estão com o Papa Francisco."

MARKUS SOEDER, PREMIÊ DA BAVÁRIA

"Lamentamos a morte do nosso Papa bávaro. Com ele, a sociedade perde um representante convincente da Igreja Católica e também um dos teólogos mais influentes do século 20. Em tempos turbulentos e desafiadores, ele foi o líder religioso dos fiéis católicos. Muitas pessoas em sua terra natal o lembrarão com gratidão não apenas como o papa Bento 16, mas também como um humilde pastor."

LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA, PRESIDENTE ELEITO DO BRASIL

"Recebi com tristeza a notícia da morte do papa emérito Bento 16. Tivemos a oportunidade de conversar na sua vinda ao Brasil, em 2007, e no Vaticano sobre seu compromisso com a fé e ensinamentos cristãos. Desejo conforto aos fiéis e admiradores do Santo Padre."

JAIR BOLSONARO, PRESIDENTE DO BRASIL

"Embora seu pontificado tenha sido curto, deixa um legado imenso para a Igreja Católica, para todos os cristãos e para a humanidade. Foi um servidor dedicado da verdade [...] e criticou sem medo os erros da chamada 'teologia da libertação', que pretende confundir o cristianismo com conceitos equivocados do marxismo."

JOE BIDEN, PRESIDENTE DOS EUA

"Ele será lembrado como um teólogo renomado, com uma vida inteira de devoção à Igreja, guiado por seus princípios e fé. Que seu foco no ministério da caridade continue sendo uma inspiração para todos nós."

EMMANUEL MACRON, PRESIDENTE DA FRANÇA

"Meu pensamento vai para os católicos da França e do mundo, enlutados pela partida de Sua Santidade Bento 16, que trabalhou com toda a sua alma e inteligência por um mundo mais fraterno."

ANDRZEJ DUDA, PRESIDENTE DA POLÔNIA

"Hoje o mundo perdeu um dos maiores teólogos dos séculos 20 e 21, um colaborador próximo de São João Paulo 2º. A sua vida, obra e ministério pastoral são uma indicação entre tantos caminhos tortuosos e enganosos dos dias de hoje."

PEDRO SÁNCHEZ, PRIMEIRO-MINISTRO DA ESPANHA

"Minhas sinceras condolências à Igreja Católica pela morte de Sua Santidade Bento 16. Um grande teólogo dedicado ao serviço do próximo, da justiça e da paz."

RISHI SUNAK, PRIMEIRO-MINISTRO DO REINO UNIDO

"Fico triste ao saber da morte do papa emérito Bento 16. Ele era um grande teólogo cuja visita ao Reino Unido em 2010 foi um momento histórico para católicos e não católicos em todo o nosso país."

CHARLES 3º, REI DO REINO UNIDO

"Lembro-me de seus esforços constantes para promover a paz e a boa vontade para todas as pessoas e para fortalecer o relacionamento entre a Comunhão Anglicana global e a Igreja Católica Romana."

JUSTIN WELB, ARCEBISPO DE CANTERBURY E LÍDER DA IGREJA ANGLICANA

"O papa Bento 16 foi um dos maiores teólogos de sua época –comprometido com a fé da Igreja e firme em sua defesa. Em todas as coisas, não menos em seus escritos e pregações, ele olhou para Jesus Cristo, a imagem do invisível Deus. Ficou bastante claro que Cristo era a raiz de seu pensamento e a base de sua oração."

PATRIARCA CIRILO, LÍDER DA IGREJA ORTODOXA RUSSA

"A autoridade absoluta de Bento 16 como teólogo destacado permitiu-lhe dar uma contribuição significativa para o desenvolvimento da cooperação intercristã e para a proteção dos valores morais tradicionais. Em seu papado, a relação entre a Igreja Ortodoxa Russa e a Igreja Católica Romana desenvolveu-se significativamente no espírito de cooperação fraterna e no desejo de interagir sobre como superar o às vezes doloroso legado do passado."

DOM ODILO SCHERER, CARDEAL BRASILEIRO

"Faleceu o papa emérito Bento 16. Que descanse em paz no Senhor e receba a recompensa por seu serviço a Deus, à Igreja e à humanidade. Rezemos em sufrágio por ele."

FÉLIX TSHISEKEDI, PRESIDENTE DA REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DO CONGO

"O papa Bento 16 era um homem piedoso inteiramente devotado à sua missão apostólica. Apresento as minhas sinceras condolências ao papa Francisco e manifesto toda a minha compaixão à comunidade católica da República Democrática do Congo."