Membro do MBL que se envolveu em confusão com Boulos era infiltrado em grupo do PSOL

Guilherme Boulos fazia caminhada na Paulista no domingo (25), quando foi abordado por membro do MBL (Foto: REUTERS/Nacho Doce)
Guilherme Boulos fazia caminhada na Paulista no domingo (25), quando foi abordado por membro do MBL (Foto: REUTERS/Nacho Doce)

O membro do MBL (Movimento Brasil Livre) de 15 anos que se envolveu em uma confusão com o candidato a deputado Guilherme Boulos e apoiadores em São Paulo estava infiltrado em grupos do PSOL. A informação foi revelada pela coluna Painel, da Folha de S. Paulo.

Segundo o jornal, o jovem mandava perguntas no grupo para saber onde estava Boulos. Desde agosto, ele fingia ser apoiador do partido para acompanhar a agenda do candidato a deputado.

À Folha, o rapaz de 15 anos assumiu que estava nos grupos e declarou que queria encontrar Guilherme Boulos para fazer questionamentos políticos. Ele ainda disse que agiu por conta própria, sem apoio do MBL.

“Entrei nos grupos de apoio ao Boulos com objetivo de encontrar o mesmo e realizar o questionamento. Realizei essa investigação por iniciativa própria com o objetivo de expor a hipocrisia da esquerda, mas nunca com esse objetivo de causar confusão”, disse o jovem.

“Perguntei ao Boulos se ele é um adepto da democracia porque defende regimes ditatoriais como o de Cuba, no qual ninguém pode se manifestar. Fiz essa pergunta pois acho um absurdo ele alegar ser um defensor da democracia e demonstrar o contrário. O próprio MTST, movimento defendido pelo Boulos, depreda o patrimônio público em suas manifestações. Indignado com isso, decidi por iniciativa própria questionar ele”, afirmou à Folha.

Apoiadores de Boulos entendem que o adolescente tinha interesse em gerar conflito. Membros do PSOL encontraram mensagens do adolescente de 2020, quando pediu uma entrevista para o candidato do PSOL.

O MBL declarou que não sabia que o adolescente estava infiltrado, tampouco que ele pretendia questionar Guilherme Boulos. O jovem estava com os pais na Avenida Paulista.

Veja as últimas pesquisas eleitorais para presidente: