Membros do 'Gabinete do Ódio' admitem que trabalhavam no governo Bolsonaro

Membros do chamado “gabinete de ódio”, responsável pelas redes sociais do governo de Jair Bolsonaro (sem partido), ao lado do ex-secretário de Comunicação, Fabio Wajngarten. Segundo o portal Uol, a confissão foi feita à Polícia Federal por Tércio Arnaud Tomaz, no inquérito que investiga a realização de atos antidemocráticos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos