Memes e posts alegam que antes de morrer rainha Elizabeth 2ª teria elogiado Bolsonaro

Retrato da rainha Elizabeth II em homenagem prestada à monarca na Embaixada Britânica na Cidade do México (Foto: NurPhoto via Getty Images / Gerardo Vieyra)
Retrato da rainha Elizabeth II em homenagem prestada à monarca na Embaixada Britânica na Cidade do México (Foto: NurPhoto via Getty Images / Gerardo Vieyra)
  • Mensagens nas redes sociais espalham que logo antes de falecer, a rainha britânica Elizabeth II teria afirmado que Bolsonaro seria o melhor presidente que os brasileiros já tiveram

  • Em meio às publicações, muitas em tom de humor, usuários acreditam na informação

  • Não há registros, porém, do elogio em veículos de imprensa brasileiros nem britânicos

Mensagens compartilhadas nas redes sociais afirmam que a rainha da Inglaterra Elizabeth II teria elogiado o presidente Jair Bolsonaro (PL) momentos antes de falecer. A monarca morreu na última quinta-feira (8), aos 96 anos, na Escócia, no palácio de Balmoral.

Entre as publicações, a maior parte em tom de brincadeira, há usuários que acreditam na mensagem. "Ouvir dizer e não sei se é verdade, mas eu concordo. Segundo equipe médica, as últimas palavras da Rainha Elizabeth II foram: 'Ao longo da minha vida, já tive muitas certezas. Uma delas, sem dúvidas, é de que Jair Bolsonaro é o melhor presidente que os brasileiros já tiveram'", disse um deles no Twitter.

Porém não há registros da informação em veículos de imprensa brasileiros nem britânicos.

Captura de tela de publicações afirmando que antes de morrer, a Rainha Elizabeth II teria elogiado o presidente Jair Bolsonaro (Foto: Twitter / Reprodução)
Captura de tela de publicações afirmando que antes de morrer, a Rainha Elizabeth II teria elogiado o presidente Jair Bolsonaro (Foto: Twitter / Reprodução)

Buscas no Google por notícias sobre o assunto em português e em inglês não identificaram resultados da suposta declaração da monarca britânica.

Além disso, não foram encontradas informações sobre o assunto no site oficial da família real britânica. A instituição somente anunciou na última quinta-feira (8) que a rainha havia falecido "pacificamente", sem detalhar quais teriam sido suas últimas palavras.

Leia também