Memorial virtual 'Inumeráveis' reúne histórias de vítimas da Covid-19 no Brasil

Talita Duvanel

Desde que a Covid-19 começou a se espalhar pelo mundo, o artista paulistano Edson Pavoni se viu envolto numa crise de números. Angustiado com tantas vítimas sem nome e sem história, pensou na frase: "Não há quem goste de ser número. Gente merece existir em prosa". E a partir dela, veio o Inumeráveis, um memorial virtual de vítimas da Covid-19 no Brasil. No site, lançado há três dias, há uma reunião de pequenas histórias de pessoas que não resistiram à infecção e que não puderam ter uma despedida digna de seus parentes e amigos.

— O memorail é um lugar visitarmos essas pessoas e prestar homenagem — explica Gabriela Leite, uma das colaboradoras e fundadoras do projeto.

Há três semanas, uma rede de jornalistas colaboradores têm feito entrevistas, que duram entre 10 e 15 minutos, com diversos parentes e amigos de vítimas. No momento, há cerca de 230 homenagens.

— Segundo os entrevistados, é um processo de cura porque a não despedida é um dos maiores problemas da doença. Quando elas prestam homenagem, esse lugar se encaixa. É muito emocionante — diz Gabriela.

A plataforma também permite que o usuário possa colocar diretamente algumas palavras sobre o parente ou amigo falecido. Quem acha que não leva jeito com as palavras pode preencher um questionário, e os jornalistas parceiros transformam as respostas em histórias. Segundo Gabriela, em breve, o site estará apto para receber áudios que serão transcritos para o formato original.