Menções a Daniel Silveira chegam a 116 mil no Twitter durante julgamento; 93% é de bolsonaristas

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Enquanto é julgado no plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) nesta quarta-feira, o deputado federal Daniel Silveira (PTB-RJ) foi mencionado em 116 mil posts no Twitter. A contagem é de levantamento da Arquimedes, que registrou o número em monitoramento até as 16h. Dentre as publicações, a maioria é de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (PL): 93% do debate foi concentrado em perfis bolsonaristas — entre eles, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PL-SP), que saiu em defesa de Silveira.

Somente Eduardo Bolsonaro se manifestou, em seu perfil na rede social, seis vezes sobre o tema nesta quarta-feira. Entre publicações e compartilhamentos favoráveis a Silveira, o filho do presidente da República lamentou o fato de ele e o parlamentar terem sido barrados de acompanhar o julgamento presencialmente. Eles foram informados de que não poderiam entrar no plenário devido a uma resolução baixada em fevereiro deste ano em razão da pandemia. A medida veda a presença de público no local, permitindo a participação apenas dos advogados de defesa.

Além de Eduardo, outros políticos do campo governista também se manifestaram no Twitter em defesa de Silveira. O ex-ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles classificou o caso como “uma covardia sem tamanho”, enquanto o deputado federal Coronel Tadeu (PL-SP) chamou SIlveira de “símbolo dessa liberdade que estará sendo julgada hoje”.

Para Pedro Bruzzi, diretor da Arquimedes responsável pelo levantamento, as 116 mil menções a Silveira registradas até o momento formam um número expressivo. A tendência é que esse número cresça ao menos até o fim do julgamento no STF. Ainda segundo Bruzzi, a parcela predominantemente bolsonarista entre as menções (93%) indica uma ação coordenada dos apoiadores do presidente.

— Isso fala mais sobre o campo bolsonarista do que propriamente sobre Daniel Silveira. Eles querem falar de qualquer assunto para não dar espaço para a crise econômica e os indícios de corrupção no Ministério da Educação — completa o diretor da Arquimedes.

Em sua análise, ele destaca que a ação massiva em defesa de Silveira “vai pelo mesmo caminho” dos ataques do presidente Bolsonaro a artistas. No domingo, O GLOBO mostrou que a base de políticos bolsonaristas nas redes sociais voltou suas atenções e sua mira digital, na semana passada, para artistas como a cantora Anitta e a atriz Taís Araújo.

A ação aconteceu enquanto o governo atuava para impedir a instalação de uma CPI para apurar suspeitas de corrupção do MEC, uma estratégia que tem entre seus propósitos desviar o debate de assuntos incômodos e, ao mesmo tempo, ajudar tanto a mobilizar a base do presidente quanto a atingir eleitores que não integram o núcleo duro bolsonarista e estão atentos a agendas mais conservadoras.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos