Menina de 12 anos atropelada por trem em Nova Iguaçu está em estado grave

Extra
·2 minuto de leitura
Foto: Gabriel Monteiro - 19.10.2020 / O Globo

trem-supervia-atropelamento-crianca-12-anos.jpg

Foto: Gabriel Monteiro - 19.10.2020 / O Globo

Uma menina, de 12 anos, foi atropelada por um trem na manhã de quarta-feira, dia 4, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. Por volta das 11h10, a adolescente atravessava a linha férrea quando foi atingida por uma composição nas proximidades da estação Austin (ramal Japeri). O Corpo de Bombeiros foi acionado e a vítima foi socorrida ao Hospital Geral de Nova Iguaçu. A unidade de saúde informou a criança passou por cirurgia de emergência e permanece internada. O estado de saúde dela é considerado grave, porém estável.

Em nota, a Supervia lamentou o ocorrido e afirmou que a criança atravessou a linha férrea irregularmente, por uma passagem clandestina. Também informou que o trem não consegue parar imediatamente após a frenagem porque "ainda percorre até 400 metros, dependendo da velocidade, e pode colocar os clientes e o maquinista em risco".

"A concessionária lamenta o ocorrido e ressalta que é extremamente importante que a população respeite as normas de segurança e não caminhe na linha férrea, área destinada exclusivamente para a circulação dos trens. O respeito a essa regra é a melhor forma de evitar acidentes, que colocam em risco a vida de pedestres e podem causar prejuízos à circulação", disse em nota.

Segundo atropelamento de criança em 2020

Este é o segundo caso em 2020 de uma criança atropelada por um trem na Baixada Fluminense. No dia 3 de outubro, Otávio Henrique de Almeida, de 6 anos, morreu após ser atingido por uma composição em Duque de Caxias. A criança estava brincando na linha férrea sob os cuidados da madrasta, Tainá Francinete Rodrigues, e não viu a locomotiva se aproximar. De acordo com depoimento da mulher, ela chegou a chamar a atenção do menino por andar sobre o trilho, mas ele “a desobedeceu”.

A criança acabou sendo atingida por uma composição da extensão Guapimirim, que chegava à estação Saracuruna. Otávio chegou a ser socorrido pelo Corpo de Bombeiros e levado para o Hospital Adão Pereira Nunes, em Saracuruna, com quadro de parada respiratória. A equipe tentou reanimá-lo, sem sucesso. A Polícia Civil abriu um inquérito para apurar se houve negligência ou omissão por parte da mulher no caso.