Menina de 5 anos morta por bala perdida no Turano estava no colo da mãe, diz madrinha

Cíntia Cruz
·1 minuto de leitura
Acervo da família

RIO - Era no colo da mãe que a pequena Alice Pamplona da Silva de Souza, de 5 anos, estava quando foi baleada no pescoço, à meia-noite do dia 1°, no Morro do Turano, na casa da madrinha, onde a familia estava reunida para comemorar a chegada de 2021. O corpo da menina está sendo velado no Cemitério do Caju.

Madrinha e prima da menina, Mayara Aparecida de Souza, de 22 anos, foi quem socorreu a criança.

— Estávamos assistindo à queima de fogos. Ela gostava de ver. Estava a coisa mais linda. Ela estava no colo da mãe, lugar que você espera ter toda a proteção do mundo. Foi à meia-noite em ponto. Foi quando ela falou :"Ai". A gente pensou que ela estava dando convulsão. Eu e meu marido levamos ela de moto para o hospital. Fui com meu dedo segurando a língua dela. Teve um momento que ela foi parando de apertar o dedo —contou Mayara.

Mayara disse também que a família não escutou disparos no momento em que Alice foi atingida:

—Não ouvi tiros no momento. Só fogos. Não sei como minha tia vai viver. Ela era filha única e neta mais nova. A família estava triste porque perdemos nosso avô em setembro, mas, ao mesmo tempo, feliz porque estávamos todos reunidos. Mas Deus levou minha pequena. Era uma menina alegre.

Vídeo grava momento do tiro

Um vídeo feito por Mayara, a madrinha de Alice, mostra o momento do tiro que atingiu a menina. A família estava assistindo os fogos do muro da casa dela e ela resvolveu. Num trecho a menina fala "ai". A mãe pergunta o que foi e em seguida fala para Mayara: "Corre, Mayara, acho que minha filha tomou um tiro.