Menina de 9 anos é baleada em praça da Zona Oeste do Rio; vítima andava de patins

·2 min de leitura

Uma criança foi atingida por uma bala perdida no fim da noite deste domingo em uma praça de Inhoaíba, Zona Oeste do Rio. Manuela Bartholomeu Griffo Soares, de 9 anos, brincava com o par de patins que havia ganhado de presente de Natal quando foi baleada no ombro esquerdo. De acordo com familiares da menina, não havia confronto na Praça Narciso Luzes, conhecida como Praça do São Jorge, no momento em que Manuela e outras crianças brincavam no local.

Num primeiro momento, os pais da menina acreditaram que ela havia sido ferida por uma bala de airsoft. Manuela foi levada para o Hospital Oeste D'or, onde deverá passar por uma cirurgia para retirar o projétil alojado. Os pais afirmaram que seu estado de saúde é estável.

– A gente tinha acabado de sair de um restaurante e ela me disse: “Pai, eu queria andar de patins”. Eu concordei. Ela brincou e iríamos embora porque já estava ficando tarde. Pouco depois das 23h ela saiu na minha frente e escutamos um estouro não tão forte, só a minha filha se assustou. Em seguida, ela disse: “Pai, estou sentindo alguma coisa no ombro”. Levantei o cabelo dela e vi uma marca. Naquele momento pensei que ela havia sido atingida por uma arma de airsoft. No entanto, quando chegamos no hospital, os médicos disseram que ela havia sido alvejada por uma bala perdida – contou o eletricista Vinícius de Carvalho Griffo Soares, de 31 anos, pai de Manuela.

A criança está internada no Centro de Terapia Intensivo (CTI) do hospital, sob observação. Em entrevista à TV Globo nesta segunda-feira, a mãe da menina, Thamyres Cordeiro, disse que a família está "apavorada e nervosa" e que tudo "foi um susto muito grande".

Procurada, a Polícia Militar disse que uma equipe do 40º BPM (Campo Grande) foi acionada para verificar a entrada de uma pessoa ferida em unidade de saúde particular em Campo Grande. A situação foi constatada no hospital. A PM disse que a ocorrência foi encaminhada para a 35ª DP (Campo Grande). A Polícia Civil não se pronunciou.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos