Menina de 10 anos que passou por interrupção de gravidez mudará de nome e endereço

·2 minuto de leitura
Man holds National Driver's License (CNH). Official document of Brazil, which attests the ability of a citizen to drive land vehicles.
Criança teve nome divulgado nas redes sociais; Justiça do Espírito Santo determinou que postagens fossem apagadas (Foto: Getty Creative)

A criança de 10 que passou por um procedimento de interrupção de gravidez mudará de nome e de endereço. A informação foi divulgada pelo portal UOL, passadas pelo governo do Espírito Santo, onde a menina morava. A menina vive com a avó, pois o pai está preso e a mãe morreu.

A criança era estuprada sistematicamente pelo tio, que está preso, suspeito de cometer o crime de abuso sexual. A família vivia em São Mateus, a cerca de 200 quilômetros de Vitória. O governo capixaba pagará o aluguel da família no novo imóvel.

Além disso, segundo o UOL, ela também passará a ser beneficiada pelo Provita, Programa de Apoio e Proteção às Testemunhas, Vítimas e Familiares de Vítimas da Violência.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

A proposta de que a menina ganhe uma nova identidade surgiu após o caso ganhar repercussão em todo o Brasil. Além disso, o nome dela foi revelado pela extremista Sara Giromini nas redes sociais. A Justiça do Espírito Santo determinou que as mensagens fossem excluídas e o Twitter e o YouTube suspenderam as contas de Sara. A ministra Damares Alves pediu para que o vazamento das informações seja investigado pela Polícia Federal.

Leia também

Após a publicação, um grupo de religiosos antiaborto foi até a porta do hospital onde a menina estava, em Recife, para tentar impedir o procedimento. Outro grupo, formado por feministas, também foi até o hospital, mas, neste caso, para prestar apoio à vítima.

A criança realizou o procedimento e ela foi transportada para o Espírito Santo na noite terça-feira, 18.