Menina de 12 anos põe a vida em risco para salvar outro adolescente

A adolescente Nicole Kissel, de 12 anos, ganhou destaque na imprensa americana após ajudar no resgate de Charles Ostrander, um garoto da sua idade. O incidente aconteceu na última sexta-feira (5) em Washington (EUA). Dale, como o garoto é conhecido, foi à praia com um grupo de amigos. Nicole surfava quando ouviu os gritos dele e, apesar das péssimas condições do mar, foi em direção ao menino e tentou trazê-lo à tona. “Naquele momento, eu só pensava: nós vamos morrer, eu não posso morrer assim”, relembrou Nicole à Associated Press.



Quando os dois jovens tentavam chegar à praia, uma onda gigante os atingiu. Nicole conseguiu retornar à superfície, mas Dale desapareceu novamente. Um socorrista voluntário, Eddie Mendez, e uma equipe de resgate o encontraram aproximadamente 20 minutos depois, dois metros embaixo d’água.

O socorrista levou o menino para a praia, onde equipes de emergência começaram a tentar reanimá-lo; porém ele não apresentava nenhum sinal de vida. Somente quando Dale chegou ao hospital, seu pulso voltou. Seus pais, que estavam em casa quando o acidente ocorreu, esperavam pelo pior. No entanto, na noite de domigo, ele abriu os olhos. Para Chad Ostrander, pai de Dale, apenas o fato de seu filho ter sido encontrado já é um milagre.

Segundo o Dr. Mark Marocco, médico do Centro Ronald Reagan UCLA, geralmente as chances de sobrevivência em um afogamento aumentam quando a pessoa é jovem, a água é fria e o tempo submerso é relativamente curto. Além disso, a camisa comprida que Dale usava e os esforços da equipe de resgate também o ajudaram a sobreviver.


O garoto voltou a falar na segunda-feira e segue progredindo. Apesar de todas as melhoras, os médicos estão cautelosos e avisam que o tempo que Dale passou sem oxigênio pode ter provocado danos cerebrais permanentes.

O adolescente vai precisar de fisioterapia e terá que permanecer no hospital. Quando o Sr. Ostrander disse ao filho que ele não poderia sair da cama, Dale foi categórico: “sim, eu posso”.  Mais duas palavras foram ditas na quarta, quando Nicole Kissel o visitou. Apesar da dificuldade, Dale conseguiu dizer: “Muito obrigado”.


Siga o Yahoo! Notícias no Twitter e no Facebook