Menina sobrevive a ataque de puma nos Estados Unidos

Uma menina de 9 anos que acampava no estado americano de Washington sobreviveu ao ataque de uma puma, anunciou a polícia.

Lily Kryzhanivskyy "brincava de esconde-esconde na floresta perto do acampamento" com outras duas crianças na manhã do último sábado, quando a puma a atacou repentinamente, relataram as autoridades. A menina foi levada de helicóptero para o hospital com ferimentos na parte superior do corpo e no rosto, e passou por várias cirurgias.

Lily saiu ontem do coma, "bastante consciente do que aconteceu", contou seu tio Alex Mantsevich, que pediu ajuda financeira, principalmente para pagar as despesas de saúde, e publicou fotos da menina no hospital, em que ela aparece com ferimentos no rosto que parecem arranhões profundos.

Desde 1924, apenas 20 pessoas foram atacadas por pumas nessa região montanhosa e duas morreram, segundo a agência de conservação da natureza do estado de Washington. Um de seus porta-vozes declarou a um canal de TV local que as circunstâncias do ataque estão sendo investigadas e que o corpo do animal, morto a tiros por uma pessoa presente no local, será analisado, com o objetivo de detectar possíveis doenças.

Os ataques desses felinos são raros. Caso ocorram, autoridades recomendam “manter-se de pé e revidar”, e jamais tentar fugir ou se fingir de morto.

ube/vgr/erl/llu/yow/lb

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos