Menina de três anos resgatada com vida 91 horas depois do terremoto na Turquia

·2 minuto de leitura
Equipes de resgate retiram a menina Ayda Gezgin, de 3 anos, dos escombros de edifíco em Izmir 91 horas depois do terremoto
Equipes de resgate retiram a menina Ayda Gezgin, de 3 anos, dos escombros de edifíco em Izmir 91 horas depois do terremoto

Uma menina de três anos soterrada sob os escombros foi resgatada com vida nesta terça-feira no oeste da Turquia, quatro dias depois de um violento terremoto que deixou mais de 100 mortos na região, informou o prefeito da cidade de Izmir.

"Assistimos um milagre 91 horas depois. As equipes de resgate recuperaram com vida Ayda, de quatro anos", anunciou o prefeito, Tunc Soyer, no Twitter. 

A menina foi retirada dos escombros entre aplausos, no distrito de Bayrakli, o mais afetado pelo terremoto da sexta-feira passada.

"Neste período de sofrimento, também tivemos este momento de felicidade", afirmou o prefeito.

O prefeito indicou em um primeiro momento que a menina, Ayda Gezgin, tinha quatro anos, mas o ministro da Saúde, Fahrettin Koca, afirmou que ela tem apenas três anos.

O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, celebrou no Twitter um "milagre que se chama Ayda". "Seus olhos sorridentes nos deram uma nova esperança", escreveu. 

Protegida por uma manta de sobrevivência alumínio, a pequena Ayda Gezgin foi levada de maca até um hospital pelas equipes da Agência de Gestão Emergências e Desastres (AFAD).

Em um vídeo compartilhado pelo ministro da Saúde é possível ouvir a menina pedindo comida aos socorristas. "Kofte e ayran", afirma Ayda, em referência ao prato de carne turco e a uma bebida a base de iogurte, muito popular na Turquia.

- Entre dois aparelhos eletrodomésticos -

"A alegria que sentimos é indescritível", afirmou à AFP Ibrahim Topal, um dos socorristas que participaram no resgate.

"Depois de ouvir a voz dela, começamos a cavar. Meu colega viu uma mão em um pequeno buraco, e quando o ampliamos, vimos o rosto de Ayda".

Outro integrante da equipe, Ahmet Celik, acredita que a menina sobreviveu porque ficou presa entre dois aparelhos eletrodomésticos, o que a impediu de afundar completamente sob os escombros.

"Não sofreu impacto, estava neste espaço entre os aparelhos eletrodomésticos", explicou. "Quando perguntei se estava bem, ela pediu 'ayran'. Ela adora 'ayran'", completou.

Na segunda-feira, as equipes de emergência conseguiram resgatar com vida duas meninas, de três e 14 anos, dos escombros de dois edifícios que desabaram na província de Izmir.

O balanço do tremor subiu para 105 mortos, anunciou a AFAD. O terremoto de 7 graus também deixou 994 feridos e 144 pessoas continuam hospitalizadas, de acordo com a agência governamental.

O tremor aconteceu na sexta-feira à tarde no Mar Egeu, ao sudoeste de Izmir, a terceira maior cidade da Turquia, e perto da ilha grega de Samos.

Além das vítimas fatais na Turquia, o terremoto também provocou duas mortes em Samos.

lsb-raz/ezz/jhd/es/bl/fp/cc