Menino de 11 anos é baleado na cabeça na Baixada Fluminense

Uma criança de 11 anos foi baleada na cabeça quando voltava de um evento com os pais em São João de Meriti, na Baixada Fluminense. O menino foi levado às pressas para uma unidade de saúde da região, e está internado em estado grave no Hospital Adão Pereira Nunes, em Duque de Caxias.

Veja imagens: Vídeo flagra assaltantes agredindo vítimas em van na BR-101 em São Gonçalo

Rota fechada: Publicação de usuário que teria ‘previsto’ incidente com a Ponte Rio-Niterói nove dias antes repercute nas redes

Segundo familiares, Ney Kayque estava no banco de trás do carro, quando um outro veículo emparelhou e efetuou o disparo que atingiu a cabeça da criança. Ao "g1", o pai do menino contou que a família estava voltando de um churrasco na casa da avó do padastro.

"No caminho, quando desaceleraram em um quebra-molas, emparelhou um HB20 branco. O bandido, não sei quem era, infelizmente olhou, viu que ele estava abaixado e deu um tiro. A mãe gritou: 'criança, criança'. Meu filho começou a sangrar, ela caiu desmaiada e o padastro saiu roncando com o carro para o PAM São João Meriti. Ninguém sabe o porquê, não chegaram a anunciar assalto", contou o pai.

Julgamento voo Rio-Paris: Airbus alega ausência de responsabilidade

No hospital onde Ney Kayque está internado, familiares fizeram uma corrente de oração pela recuperação do menino, que precisou passar por uma cirurgia na cabeça. Os parentes da criança também pedem doação de sangue para Ney. As doações podem ser feitas no Hospital Municipal Moacyr Rodrigues do Carmo e no Hemorio, em nome de Ney Kayque Lourenço de Araújo. Nas redes sociais, professores da criança, que cursa o 6º ano do Ensino Fundamental, também se uniram aos pedidos de oração e doação de sangue.

Em nota, a Polícia Militar afirmou que não houve ocorrência de confronto envolvendo policiais militares do 21º BPM (São João de Meriti) no local. Segundo a corporação, agentes do batalhão foram acionados devido à entrada de uma pessoa ferida no Hospital Municipal de São João de Meriti, e que, no local, foi constatado que tratava-se de um menor de idade.