Irmão flagrou ataque de pitbull à caçula no RJ: 'Ela estava na boca do cachorro'

·2 min de leitura
Por ataque de pitbull, criança deve realizar diversos procedimentos cirúrgicos
Por ataque de pitbull, criança deve realizar diversos procedimentos cirúrgicos

O ataque de um pitbull à pequena Ana Karen Oliveira Ximenes, de 1 ano e 11 meses, foi presenciado por um irmão de menina, de apenas 3 anos. Foi ele quem alertou à família que o animal havia mordido a criança. Segundo testemunhas, o cachorro invadiu a sala de uma casa de vila em Niterói, na Região Metropolitana do Rio, na tarde do último domingo. Ana Karen está internada em coma induzido no Hospital estadual Alberto Torres (Heat), que fica na cidade vizinha de São Gonçalo.

— Foi tudo muito rápido. O irmão gritou, falando da Ana. Ela já estava na boca do cachorro, que agarrou o queixo dela e segurava com muita força. A gente batia nele, mas não soltava. Ela também foi arrastada, até que conseguimos tirar. Levamos primeiro para o chuveiro, porque estava com muito sangue. Em seguida, fomos direto para o hospital — conta um parente da menina que presenciou toda a cena, pedindo para não ser identificado.

A família é da cidade de Varjota, no Ceará, e chegou a Niterói no fim do ano passado. Eles planejavam ficar na residência de uma avó da criança até junho. De acordo com o relato do parente ouvido pelo Extra, o cachorro pertence ao dono da casa em que vive a idosa, identificado como Antônio Robison Alves, de 30 anos. O pitbull teria se soltado sozinho da coleira antes de atacar Ana Karen.

— O dono disse que cria o cachorro desde pequeno e que gostava muito dele, que nunca imaginou que isso pudesse acontecer. Ele acompanhou tudo e está nos auxiliando. E contou que também tem uma filha, que não saberia o que fazer se fosse com ela — afirma o rapaz.

Após o ataque, duas pessoas saíram da casa em busca de socorro, quando encontraram uma equipe da Operação Segurança Presente de Niterói. Os policiais acompanharam a menina até o Heat. Segundo a assessoria do programa, Antônio Robison se apresentou espontaneamente como dono do cão e foi conduzido à 76ª DP (Icaraí), onde foi autuado por omissão na cautela de animais. Ele vai responder em liberdade. A pena para esse crime é de até dois meses de prisão ou multa, e pode ser revista em caso de morte da vítima.

De acordo com o Hospital estadual Azevedo Lima, Ana Karen tem múltiplas lesões no rosto e na região cervical. Por isso, ela foi transferida para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) pediátrica da unidade. A menina deve passar por pelo menos cinco cirurgias só no rosto por conta dos ferimentos.

A direção do hospital informou que, assim que deu entrada, a criança foi avaliada por uma equipe da emergência, com pediatra, cirurgião geral e um cirurgião bucomaxilofacial. Embora esteja em coma induzido, ela está respirando sem a ajuda de aparelhos. A tendência, agora, é que Ana Karen seja transferida para uma unidade que conte com maior suporte de terapia intensiva pediátrica.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos