Menino de 5 anos é salvo por pai e avô após ser mordido e arrastado para piscina por cobra

Píton
As pítons são comuns na Austrália

Um menino australiano de cinco anos sobreviveu após ser mordido, apertado e arrastado para uma piscina por uma píton com cerca de três vezes o seu tamanho.

Beau Blake estava brincando na beira da piscina de casa, na cidade costeira de Byron Bay, em Nova Gales do Sul, quando foi atacado pelo réptil de 3 metros de comprimento.

"[Beau] estava andando na beira [da piscina]... acho que a píton estava meio que parada lá, esperando que uma vítima aparecesse... e foi Beau", disse Ben, o pai do menino, em entrevista à rádio 3AW nesta sexta-feira (25/11). "Eu vi uma grande sombra negra saindo do meio do mato e se enrolando na perna dele."

Sem "qualquer instinto de autopreservação", o avô de Beau, Allan, de 76 anos, pulou na piscina — e retirou a serpente e o neto ainda entrelaçados da água.

Na sequência, o menino foi libertado do animal pelo pai.

"Não sou um cara pequeno... [então] consegui soltar o menino em 15 a 20 segundos", disse Ben.

Ele diz que Beau está bem disposto e teve apenas ferimentos leves.

"Depois que limpamos o sangue e dissemos a ele que não iria morrer, porque a cobra não é venenosa, ele ficou bem", afirmou o pai.

"Ele é um guerreiro."

A família disse que vai ficar de olho em possíveis sinais de infecção.

Após resgatar Beau, Ben segurou a píton por cerca de 10 minutos enquanto tentava acalmar seu filho e seu pai. Depois, ele soltou a serpente de volta na natureza.

"Ela voltou para a cena do crime, aquela criatura danada."

Embora desreva a saga como "uma provação", Ben diz que pítons são parte do cotidiano na região, que fica a cerca de 8 horas ao norte de Sydney.

"Veja bem... é a Austrália."

- Este texto foi publicado em https://www.bbc.com/portuguese/geral-63753915