Menino achado morto em guarda-roupa foi vítima do "desafio do desodorante", diz pai

Menino foi achado morto após inalar desodorante - Foto: Reprodução/TV Globo
Menino foi achado morto após inalar desodorante - Foto: Reprodução/TV Globo
  • Menino achado morto no guarda-roupa de casa foi vítima do "desafio do desodorante"

  • Pai afirmou que criança assistia ao conteúdo nas redes sociais

  • Desafio consiste em inalar o gás do aerossol pelo maior tempo possível

Pai do garoto encontrado morto dentro de um guarda-roupa na própria residência em Belo Horizonte, Fabiano Teixeira Santos afirma que João Victor Santos Mapa foi vítima do "desafio do desodorante".

O garoto de apenas 10 anos foi achado sem vida pela própria mãe no móvel de um dos cômodos da casa. Ele morreu após inalar desodorante aerossol.

Segundo Fabiano, o filho tentava realizar o tal desafio, popularizado em vídeos nas redes sociais e no YouTube, que incentiva jovens a inalar gás de desodorante aerossol pelo máximo de tempo possível.

"Hoje foi o meu filho, amanhã vai ser o de outro. Ele gostava muito de internet e assistia os vídeos na televisão", disse ao jornal O Tempo. "Ele inalou quase meio vidro de desodorante", revelou.

Fabiano afirmou que o incidente aconteceu durante um descuido da família. Ele fez um apelo para que os pais de crianças e adolescentes tomem cuidado com os vídeos assistidos pelo filho e as autoridades atuem para impedir a publicação deste tipo de conteúdo.

"Eu peço para que todos olhem e tomem cuidados com seus filhos. A internet oferece muitas coisas boas, mas também tem coisas ruins", considerou. "Se a gente não tomar cuidado, vai acontecer cada vez mais. A gente pede para que as autoridades façam algo para que novos casos não aconteçam."

Criança foi encontrada pela mãe

João estava brincando com os irmãos quando desapareceu por alguns momentos. A mãe procurou pelo filho e encontrou a criança presa dentro de um guarda-roupas, já desacordada, depois de ter inalado um desodorante aerossol.

Segundo o boletim de ocorrência, a família imediatamente contatou o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Mas quando os socorristas chegaram, encontraram o garoto já sem vida.