Menino com ‘rabo’ é adorado como deus na Índia e pais têm de escondê-lo; veja fotos

Shivam e sua mãe; menino virou 'celebridade' no bairro onde vive (Mediadrumimages/NewsFiesta)

Shivam Kumar tinha tudo para ser uma criança qualquer, como outras milhões que existem na Índia. Podia, porque definitivamente ele não leva uma vida ordinária. Por conta do crescimento de pelos em um local específico de suas costas, ele passou a ser adorado como uma divindade.

Muito religiosos, os hindus possuem diversos deuses e vários deles têm representações em figuras humanas misturadas com animais. É o caso de Hanuman, o macaco-deus que é adorado na Índia e as pessoas dizem ter reencarnado em Shivam.

Leia também

O menino foi levado a médicos, que se disseram chocado com o inesperado crescimento de pelos na região inferior das costas do menino. Reena, 30 anos, mãe de Shivam, afirma que se recusa a raspá-los pois “pode trazer má sorte à família”.

A família se orgulha do amontoado de pelos, segundo eles um 'presente divino' (Mediadrumimages/NewsFiesta)

Mas não foram apenas os familiares do menino que embarcaram nessa onda de reencarnação. Vizinhos peregrinaram até a casa de Shivam e fazem diversos tipos de oferenda a ele — as mais comuns, doces. Por conta disso, a família escondeu o menino por um tempo.

A perseguição ao menino “divino” só parou quando sua família consultou um guru, quase um ano depois do surgimento dos pelos. Foi dele a mensagem de que as pessoas parassem de perseguir o menino e adorá-lo como um deus.

Hanuman, divindade hindu que, segundo familiares de Shivam, reencarnou no garoto (Wiki Commons / Pahari Painter)

Desde então, as perseguições pararam, mas o menino se tornou uma espécie de celebridade local. “Todas amam muito o Shivam”, garante a mãe. Ela diz que o guru deu instruções que ajudaram a família a lidar com a situação e, agora, as aproximações ao menino são menos frequentes e mais tranquias.

Se Shivam parou de ser adorado como um deus, por outro lado sua família segue crendo no presente divino e, por isso, não cogita raspar os pelos.

“É um presente divino. Ele age e se comporta como um macaco, por isso irá sempre rir como um macaco e nunca ficará parado acomodado no mesmo lugar”, garante a avó do menino.